O online é um dos trunfos do gabinete de estudos do CDS

Gabinete Estudos CDSCom o intuito de preparar o programa eleitoral para as próximas eleições legislativas e de definir as políticas do partido entre os anos de 2015 e 2020, o CDS-PP criou um Gabinete de Estudos em formato online onde se desenvolvem debates e fóruns para discutir questões relacionadas com as suas estratégias partidárias e para o país.

Ao Panorama, Graça Canto Moniz, uma das responsáveis do Gabinete de Estudos do CDS, cuja cara é a Ministra da Agricultura, Assunção Cristas, identificou as principais linhas que caracterizam este projecto, destacando os grupos e áreas temáticas que o compõem. “O gabinete de estudos não se limita apenas aos debates online. Apresenta uma estrutura permanente, composta por seis áreas temáticas: Sistema Político e Constituição; Soberania; Território; Políticas Sociais; Políticas Económicas, Orçamentais e de Emprego; Portugal no Mundo. Delas nascerão, em cada momento, os Grupos de Trabalho Temporários (GTT) que se afigurem pertinentes e ajustados a cada momento e desafio político concretos”, disse, explicando assim o funcionamento desta inovação implementada pelo partido de forma a preparar as legislativas.

De momento, foram criados dezoito GTT dedicados a temas específicos e tidos pela estrutura como sendo prioritários que se encaixam em cinco grandes áreas temáticas – Soberania; Território; Politicas Sociais; Politicas Orçamentais, Económicas e de Emprego; Portugal e Mundo.  Para a determinação desta composição e identificação dos temas prioritários da agenda foi fundamental a consulta aos membros do CDS. Devido a essa necessidade, o gabinete de estudos organizou um primeiro debate online sobre as seis áreas temáticas permanentes que decorreu no dia 24 de Janeiro e que contou com a participação de 600 militantes do partido.

Gabinete Estudos CDSSobre este debate inicial, realizado exclusivamente online, um modelo inovador e condizente com os hábitos actuais e de futuro da sociedade, Graça Canto Moniz revelou que “as áreas de discussão que registaram mais participantes foram a do Território, com particular ênfase nos problemas da interioridade, do mar e da agricultura. A área Portugal no Mundo decorreu com um debate aceso sobre a Língua Portuguesa, a diáspora, a CPLP e a União Europeia. Em terceiro lugar, o debate sobre as políticas sociais evidenciou preocupações a propósito do envelhecimento, da saúde e da educação, bem como a área das políticas orçamentais, económicas e de emprego na qual se discutiram questões como os custos de contexto, as garantias dos contribuintes, entre outras”, disse ao Panorama.

O sucesso deste primeiro debate levou à criação de um segundo debate, este aberto a toda a sociedade, que decorreu no dia 14 de Março, “dando resposta ao interesse de muitas pessoas que, não sendo militantes, se interessam pelas ideias do CDS” e que teve como objectivo “não só discutir questões mais concretas, surgidas com os primeiros relatórios apresentados pelos vários grupos de trabalho, mas também para ampliar os conteúdos desse trabalho inicial”, tendo contado com a participação de 1200 pessoas.

Os resultados das discussões deverão ser divulgados no decorrer do mês de Abril, a meta final estipulada pelos responsáveis do projecto, segundo contou ao Panorama uma das responsáveis desta estrutura centrista.  Por agora, o Gabinete de Estudos está centrado no trabalho  e  desenvolvimento dos Grupos Temporários de Trabalho que servirão para preparar o programa eleitoral do partido para as próximas eleições legislativas.

Ainda assim, segundo Graça Canto Moniz, as futuras actividades poderão “ir no sentido de promover algumas iniciativas presenciais, colóquios ou debates num futuro próximo”, após um “repensar do programa do gabinete de estudos”.

Descomplicador:

O CDS apostou num formato online para promover o seu gabinete de estudos e os primeiros resultados serão apresentados em Abril já a pensar no próximo programa do partido para as legislativas. Estão ainda previstas iniciativas presenciais, como debates e colóquios.

xsjtbq@anappthat.com'
Publicado por: João Pedro Óca

20 anos, natural da cidade alentejana de Serpa. Finalista de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Foi cronista no jornal Sport Alentejo e de momento participa num programa da estação ESCS FM e é redactor desportivo do site "Bola na Rede". Colabora ainda com a Associação de Estudantes da ESCS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *