Mariana Mortágua e Roberto Almada ao ataque

robertoEm plena semana de campanha eleitoral na Madeira, o Bloco de Esquerda aposta num discurso bastante crítico contra Miguel Albuquerque, candidato social-democrata ao Governo Regional.

Num almoço/convívio em Câmara de Lobos, a deputada Mariana Mortágua acusou Miguel Albuquerque de ser “um embaixador de Pedro Passos Coelho na Madeira”. Para a deputada bloquista, Miguel Albuquerque tem um objectivo muito claro: lavar a cara ao jardinismo, dar-lhe um novo nome, baralhar as cartas e voltar a dar, para que não nos lembremos que as cartas estão marcadas desde o início”. Mas Mariana Mortágua também fez questão de recordar nomes que têm estado ligados aos mais recentes escândalos na sociedade portuguesa como Ricardo Salgado, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e toda a família Espírito Santo. “Agora até têm uma lista VIP nas Finanças, melhor têm uma lista VIP  que garante que as Finanças se esquece deles. Portanto, temos aqui um jogo em que são esquecidos quando convém, lembrados quando convém, para acumular sempre mais riqueza à custa daquilo que é público, daquilo que é de todos”, salientou Mariana Mortágua. A dirigente do Bloco de Esquerda apontou baterias para Alberto João Jardim e o seu programa, referindo que é este o “regime de negociatas que perpetua o poder, que instala o medo, que oprime a democracia”.

Roberto Almada, cabeça-de-lista do Bloco de Esquerda às eleições de 29 de Março centrou o seu discurso naquilo que foram os anos de Alberto João Jardim à frente dos destinos da Madeira, vincando que o Bloco “não se esquece do que eles fizeram à Madeira e aos madeirenses”. O candidato bloquista garantiu que o partido será uma voz “que não cala nem consente”, confirmando assim a tónica de discurso já iniciada por Mariana Mortágua.

Recorde-se que o Bloco de Esquerda tenta recuperar mandatos na assembleia madeirense, visto que nas eleições de 2011 o partido não conseguiu eleger nenhum deputado.

Descomplicador:

Com as eleições na Madeira cada vez mais perto, o Bloco de Esquerda assume-se como uma voz totalmente discordante das políticas seguidas no arquipélago nas últimas décadas, centrando o seu discurso nas críticas ao PSD-Madeira. Roberto Almada, mais uma vez, é o candidato bloquista que tentará com que o partido recupere dos resultados desastrosos de 2011.

 

xlhvve@grandmasmail.com'
Publicado por: João Rodrigues

26 anos, natural das Caldas da Raínha. Finalista de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Foi coordenador de Desporto na ESCS FM no ano 2013/2014, mantendo actualmente um programa na grelha da rádio. É ainda repórter na JVG TV e sou redactor do site desportivo "Bola na Rede".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *