The Times They Are a-Changin’

A 13 de Janeiro de 1964 Bob Dylan lançava o álbum e canção “The Times They Are a-Changin’”, como estandarte da luta a favor dos direitos civis e antiguerra ou, nas palavras do autor, para apelar a uma revolução na sociedade. Também hoje na Madeira assiste-se um princípio de revolução de mentes.

38 anos após o seu primeiro governo, Alberto João Jardim despede-se deixando um legado pesado para todos os ilhéus, e comprovando o que desde há muito que as forças da oposição lideradas pelo CDS/PP alertavam – que caminhávamos a passos largos para o caos e insustentabilidade. Que o compadrio, a cunha, os ajustes e os ‘jeitinhos’ imperavam sobre a meritocracia. Mas desenganem-se aqueles que pensam que o afastamento do “Único Importante” é suficiente para por um termo a um sistema montado ao longo de quatro décadas. Não o é.

CDS Madeira

A Madeira vive um período de enormes dificuldades. Fruto de um despesismo incontrolável e a dívida contraída, está sujeita a uma dupla austeridade imposto pelo PAEF e pela situação de Portugal em geral, aos impostos mais altos do país, com desemprego em níveis históricos, especialmente o desemprego jovem qualificado, e uma forte tendência crescente para a imigração – que marcou por muitas décadas a história da Madeira. Os tempos obrigam a posições drásticas, a mudanças de mentalidade, ao repensar de toda a política económica da ilha, à requalificação dos seus activos, bem como a uma reposição da relação institucional com saudável e simbiótica com o continente. E, sobretudo, que se deixe de encarar os partidos (ou o partido vigente) como uma verdade insofismável, largando o voto de cruz e promovendo assim uma verdadeira democracia participativa.

O CDS/PP nestas eleições perfila-se como alternativa, como uma esperança de verdadeira mudança no destino do arquipélago. Apresentamos uma equipa de reconhecido mérito e um programa de governo de qualidade, elaborado com o contributo da sociedade civil. Estivemos e estamos no terreno em permanente contacto com a população, ouvindo e registando as suas queixas e preocupações. Acreditamos que podemos marcar a diferença no destino da Madeira e no seu próximo governo. E acreditamos que contribuímos para os tempos de mudança, para a revolução na sociedade madeirense. Que com os nossos princípios, valores e vontade de trabalhar, representamos bem a força da Madeira. Que o povo assim o decida.

(Nota da redacção: O Panorama convidou todos os líderes da juventudes partidárias da Madeira para colaborarem)

Publicado por: Luisa Henriques Gouveia

Natural de São Pedro, Funchal, é mestre em Psicologia pelo ISPA - Instituto Superior de Psicologia Aplicada. É membro efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses e psicóloga de profissão. Também exerceu funções no Centro de Saúde Coração de Jesus e na IPSS Centro da Mãe. Foi deputada à ALRAM entre 2012 e 2015 e Presidente da Juventude Popular da Madeira no mesmo período. É atualmente autarca em exercício na Assembleia de Freguesia de São Pedro, Vice-Presidente da Comissão Política do CDS-PP Funchal e vogal da Comissão Política Regional do CDS-PP Madeira.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *