Só o PS não faz balanço positivo das Regionais da Madeira

Eleições Madeira

Só o Partido Socialista e a coligação Mudança não fazem um balanço positivo destas eleições. Todos os outros partidos, que garantiram representação parlamentar, saíram satisfeitos destas Eleições Regionais da Madeira que deram a maioria absoluta, para já, a Miguel Albuquerque e ao PSD.

Diz-se para já porque a CDU ficou a cinco votos de garantir outro deputado e vai assim pedir a recontagem dos votos, podendo o PSD perder a maioria absoluta que conquistou pela margem mínima. Ao Panorama, Rómulo Coelho, presidente da JSD Madeira, eleito deputado nestas eleições, afirma que “o resultado alcançado era o esperado e é um voto de confiança dos madeirenses”, mas salientando que agora “temos de continuar a trabalhar em prol do progresso, sempre com ambição mas, acima de tudo, com credibilidade e audácia, para que se possa prosseguir o trabalho profícuo que temos feito, na Região”.

O agora eleito deputado da maioria Social-Democrata acrescenta que “é uma maioria curta, mas expressiva, que demonstra bem o que os madeirenses e portosanteses querem: que o PSD continue a ser o maior partido da região e guie os seus destinos”, prometendo “trabalhar o melhor que sabemos para dar tudo aquilo que os cidadãos esperam de nós”.

Já pelo Bloco de Esquerda, Rodrigo Trancoso, eleito também deputado na eleição de ontem, disse ao Panorama que “a eleição de dois deputados do BE para a Assembleia Legislativa da Madeira corresponde ao reconhecimento da seriedade e empenho que o Bloco de Esquerda demonstrou durante os quatro anos em que esteve fora do Parlamento, nunca tendo deixado de intervir e estar junto das pessoas denunciando e alertando para as diversas situações problemáticas por elas vivenciadas”, acrescentando que “com esta eleição o Bloco tem agora a possibilidade e a responsabilidade acrescida de no local próprio ser uma voz denunciadora e propositiva no sentido de obrigar o governo regional a ir ao encontro das reais necessidades das pessoas”.

Rómulo Coelho e Rodrigo Trancoso

CDS lamenta maioria absoluta e JPP promete oposição forte

O CDS falhou o seu principal objectivo que era o de evitar a maioria absoluta exclusiva do PSD, mas ainda assim sai satisfeito por se manter como a segunda força politica na região, prometendo vigiar o trabalho do executivo e “aguardar pela renovação prometida”.

A coligação Juntos Pelo Povo (JPP), criada recentemente após as autárquicas na Madeira foi uma das grandes surpresas da noite eleitoral ao eleger cinco deputados, afirmando-se como a quarta força politica e disse que vai ser “uma oposição forte e determinada”, prometendo também a apresentação de medidas para as próximas semanas, entre elas “a criação de um gabinete do cidadão”.

A CDU também festejou os resultados ao reforçar a sua votação em todos os concelhos da Região Autónoma da Madeira. Por fim, o Partido Nova Democracia, que manteve o seu deputado considerou a noite “uma vitória”, mas lamentou que o PSD se mantenha como líder do Governo Regional da Madeira e atribuindo ao PS “as culpas pelas derrotas de toda a oposição”.

A noite eleitoral da Madeira foi acompanhada pelo Panorama AQUI.

Descomplicador:

Todos os partidos com representação parlamentar reagiram de forma positiva aos resultados à excepção da coligação Mudança e do Partido Socialista da Madeira.

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *