Eleições britânicas: o que prometem e o último debate eleitoral

Os britânicos vão ter de escolher a próxima Câmara dos Comuns no dia 7 de Maio. Na quinta-feira passada, dia 2, foi o primeiro debate eleitoral britânico, que veio reforçar o que as sondagens anteriores tinham mostrado: as eleições vão ser bastante renhidas, com os dois principais partidos, Trabalhistas e Conservadores, quase empatados.

Debate Inglaterra

Os partidos

Há sete partidos principais, sendo que os dois partidos melhor posicionados são o Partido Trabalhista (Labour Party, cujo líder é Ed Miliband) e o Partido Conservador (Conservative Party, também conhecido como o partido dos Tories, cujo líder é o actual primeiro-ministro, David Cameron).

Para além destes, vão a eleição os Liberais Democratas (Liberal Democrats, liderados por Nick Clegg, que faz parte da actual coligação com os Conservadores), o partido UKIP (United Kingdom Independence Party, liderado por Nigel Farage e o partido mais eurocéptico), o Partido Nacional Escocês (SNP, liderado por Nicola Sturgeon) e os Verdes (Green Party, de Natalie Bennett).

As eleições

Existem algumas diferenças no método eleitoral britânico. O objectivo é eleger 650 deputados para a Câmara dos Comuns. O voto é distrital – ou seja, o Reino Unido é dividido em 650 distritos, cada um com uma média de 70 mil eleitores, que votam no candidato da sua preferência (Member of Parliament – MP) para representar o distrito no parlamento. O partido que obter a maioria absoluta de MPs (326 de 650 distritos) é chamado pela Rainha para formar o Governo e o seu líder torna-se primeiro-ministro.

Segundo as últimas sondagens, os dois principais partidos, Trabalhistas e Conservadores, terão ambos cerca de 34% dos votos. Ou seja, um número insuficiente para obter a maioria absoluta e, por isso, o vencedor das eleições terá de ter um parceiro de coligação para atingir a maioria.

O Debate

Exactamente cinco semanas antes das eleições, deu-se o primeiro e mais amplo debate eleitoral, que teve mais de 7 milhões de espectadores. Todos os líderes dos sete partidos estiveram presentes, durante duas horas, em que se discutiram quatro temas: economia, saúde, imigração e condições de vida dos mais jovens, temas que serão transversais em toda a campanha.

A parte do debate relativa ao estado da economia ficou marcada pela divergência entre os dois principais rivais – Miliband acusou Cameron de ser responsável pelo aumento das desigualdades sociais e de “não agir contra os paraísos fiscais e os fundos de investimento” acrescentando que não agiu porque são “estes que financiam o partido”. Cameron declarou que Miliband quer aumentar os impostos, acusando os Trabalhistas de terem afundado o país em dívidas quando estiveram no poder.

Em relação à imigração, tanto Cameron como Miliband concordaram que era necessário controlar a imigração. Quem foi mais efusivo nesta questão, e como já era de esperar, foi Nigel Farage, líder do UKIP, que defende a saída do Reino Unido da União Europeia. Nigel Farage falou várias vezes da imigração como causa e solução dos problemas apresentados. Por exemplo, em relação ao sistema nacional de saúde britânico (NHS), disse que o “NHS deve ser para os britânicos que durante décadas pagaram pelo serviço de saúde” e acrescentou que 60% dos diagnosticados com o vírus do HIV não eram britânicos e que cada tratamento custa 25 000 libras por ano por paciente. Esta tornou-se provavelmente a declaração mais polémica de todo o debate.

Algo que também ficou claro durante o debate foi que a coligação actual já não funciona, com o líder liberal-democrata, Nick Clegg, a atacar as políticas que David Cameron forçou o Governo a tomar. Foi a primeira vez em cinco anos que se viu os dois protagonistas da Coligação a atacarem-se abertamente.

A conclusão, determinada por sondagens a seguir ao debate, foi a de que não houve um vencedor claro.

David Cameron

Futuros debates

Este foi o único debate em que o primeiro-ministro, David Cameron, esteve frente a frente com Ed Miliband, líder do principal partido de oposição. David Cameron e Nick Clegg (da coligação Liberal-Democrata) estão dispensados do próximo debate, a 16 de Abril, em que só vão participar os cinco líderes dos partidos da oposição.

A 30 de Abril, David Cameron, Nick Clegg e Ed Miliband vão responder a perguntas feitas pelo público no estúdio da BBC, num programa chamado “Question Time”.

Descomplicador:

A 7 de Maio os britânicos vão ter de votar no representante do seu distrito que querem eleger para a Câmara dos Deputados. O líder do partido que ganhar mais distritos é convidado pela Rainha Isabel II a formar o próximo governo e torna-se primeiro-ministro.

Estas são consideradas as eleições mais renhidas das últimas décadas, com as sondagens a apontarem para um empate entre os dois principais partidos: Trabalhistas e Conservadores. O primeiro debate eleitoral não teve um vencedor claro, enfatizando ainda mais a grande competição destas eleições.

 

xldaus@clrmail.com'
Publicado por: Marta Menezes Ventura

22 anos, natural de Lisboa. Finalista de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Durante o ano lectivo de 2012/2013 participou no Sala de Projeção, um formato da ESCS FM sobre cultura, composto por um directo semanal e um site. Em 2013/2014 foi coordenadora do projeto.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *