Depois de Diogo agora é Paulo Freitas do Amaral que se lança a Belém

Paulo Freitas do AmaralDepois de Diogo Freitas do Amaral ter falhado o acesso à Presidência da República, perdendo na segunda volta para Mário Soares por 51% contra 49%, em 2016 é o primo Paulo Freitas do Amaral a lançar a candidatura a Belém. Um ano depois de ter idade miníma para concorrer, o ex-autarca da Cruz Quebrada diz ao Panorama “querer ir até ao fim, como sempre”.

Em 2009, Paulo Freitas do Amaral foi eleito o presidente de Junta de Freguesia mais novo de sempre, tendo sido à época o único a derrotar o movimento de Isaltino Morais, ao conquistar a Junta da Cruz Quebrada em Oeiras. Em 2013 candidatou-se à Câmara de Oeiras apoiado pelo CDS, partido do qual é militante, conseguindo o melhor resultado de sempre para o partido, depois de ter sido deputado municipal durante quatro anos. Foi ainda assessor do Secretário de Estado das Comunidades no governo liderado por José Sócrates.

Hoje à Agência Lusa, Paulo Freitas do Amaral anunciou a sua intenção de candidatura à Presidência da República, garantindo ter já metade das assinaturas necessárias para poder oficializar a candidatura. Freitas do Amaral vai apresentar a sua candidatura a 30 de Maio num hotel em Cascais.

Paulo Freitas do Amaral afirma que o seu público-alvo são os jovens, querendo “reaproximação das pessoas à política” e reconhecendo que é “talvez o candidato mais jovem e tenho debilidades da própria juventude”, acrescentando que “ninguém é perfeito”.

Ao Panorama, Paulo Freitas do Amaral diz que “a candidatura é independente”, dizendo mesmo que “o apoio dos partidos é secundário”, tendo em conta que “o meu nome é que irá aparecer nos boletins de voto”, quando questionado se vai procurar apoios partidário fora do PSD e do CDS.

Depois de Henrique Neto e Paulo Morais, surge agora o terceiro candidato oficial à Presidência da República.

Descomplicador:

Paulo Freitas do Amaral, primo de Diogo Freitas do Amaral, tem 36 anos e anunciou a sua candidatura à Presidência da República. Ao Panorama o agora candidato diz que é “para ir até ao fim” e que “o apoio dos partidos é secundários”.

 

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. Pingback: Presidenciais 2016: O panorama a 20 de Abril - Panorama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *