Espanha quer um tribunal especial para o terrorismo

Espanha quer que as Nações Unidas criem um tribunal exclusivo para crimes de terrorismo. A ideia foi anunciada pelo Ministro dos Negócios Estrageiros espanhol, José Manuel García Margallo, num encontro em Barcelona que juntou mais de 40 países para discutir o jihadismo e a imigração.

Margallo disse que “é preciso um tribunal que seja aceitável e aceite por todos”. O papel poderia ser cumprido Tribunal Penal Internacional não fosse não ser aceite por países como os Estados Unidos, a China ou Israel.

O Primeiro-Ministro espanhol, Mariano Rajoy, afirmou que o jihadismo é a principal ameaça em termos de segurança internacional e que é preciso haver união para resolver o problema. Ainda assim, Rajoy fez questão de distinguir o jihadismo do islamismo ao referir que “o mundo muçulmano é uma vítima como todas as outras” e lançou o apelo de que “ninguém se deixe enganar pela mentira dos que nos falam de uma luta do islão contra o Ocidente”.

A Alta Representante da UE para a Política Externa, Frederica Mogherini, mostrou-se preocupada com o número de jovens que aderem ao apelo jihadista e disse que os europeus devem aprender para que haja um conhecimento intercultural entre Ocidente e Oriente de maneira a prevenir um conflito.

Descomplicador

Esta proposta surge numa altura em que a União Europeia se prepara para aprovar várias leis para tentar reduzir o número de jovens ocidentais que aderem às fileiras do Estado Islâmico. Este ano, a jihad já foi autora de atentados em Paris, em Janeiro, em Copenhaga, em Fevereiro, ou em Tunes, em Março.

xusvgz@vomoto.com'
Publicado por: Francisco Mendes

22 anos, natural de Moura, no Alentejo. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Foi Director de Programas e Director-Geral da ESCS FM em 2011/2012 e 2012/2013 e é actualmente Director de Correcção Linguística da ESCS MAGAZINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *