Lula da Silva investigado por tráfico de influências

images (3)Uma nova polémica estalou na vida política brasileira e desta vez o ex-Presidente Lula da Silva é o protagonista. Foi a revista Época, a segunda de maior circulação no país, que denunciou as alegadas operações para facilitar os investimentos por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) na construtora Odebrecht na América Latina e em África, nomeadamente em Angola, Cuba, Venezuela, República Dominicana e Gana. O ex-presidente terá utilizado o Instituto Lula, fundado em 2011, para levar a cabo as operações de tráfico de influências pelas quais é agora acusado.

O Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público do Brasil está a investigar o ex-Presidente, que alegadamente viajou aos países mencionados, entre 2011 e 2014, com o financiamento da Odebrecht. A construtora terá posteriormente recebido mais de 1.400 milhões de euros do BNDES.

A  administração da Odebrecht já tinha sido anteriormente acusada de estar envolvida em escândalos de corrupção com a empresa petrolífera Petrobras. A construtora está neste momento a ser investigada pela Operação Java Lato, que é considerada pela polícia federal brasileira a maior investigação no âmbito da corrupção da história do Brasil e que em 2014 originou mais de uma centena de buscas e apreensões, para apurar um esquema de lavagem de dinheiro que pode ter movimentado mais de dez bilhões de reais.

Este Domingo, Emílio Odebrecht, presidente do conselho de administração da Odebrecht, escreveu um artigo para o jornal Folha de São Paulo, referindo-se à corrupção e a má gestão como “duas pragas”. A construtora negou as acusações quando confrontada e o Instituto Lula referiu que as viagens remuneradas do ex-Presidente e sindicalista servem apenas para promover palestras com o fim de ajudar à integração e cooperação entre os países envolvidos.

Descomplicador:

O ex-Presidente brasileiro Lula da Silva está a ser investigado por tráfico de influências pelo Ministério Público do Brasil. O escândalo envolve o Instituto Lula, o BNDES e a construtora Odebrecht, que também é associada à Operação java Lato, a maior com o fim de combater a corrupção da História do país.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *