TAP pública é obrigatória para o Bloco de Esquerda

Catarina Martins, em visita à Ovibeja, deu conta da total oposição do Bloco de Esquerda à privatização da TAP. Numa altura em que a companhia aérea tem estado em destaque devido à greve dos pilotos, a porta-voz do Bloco referiu que “quem quiser ser consequente e se apresente às próximas eleições com uma proposta alternativa à deste Governo tem de ser capaz de dizer que a TAP vai ser pública”.

Para Catarina Martins, impõe-se que o Governo pare já com o processo de privatização, acusando-o de irresponsabilidade por estar “a tentar vender todo o país ao desbarato”, numa altura em que esta legislatura se aproxima do fim.

tap

A porta-voz do partido bloquista não deixou de dizer que o mesmo não concorda com esta greve dos pilotos, porque segundo Catarina Martins “os pilotos querem é garantir que ficam com uma parte de uma empresa privatizada”, mas a discordância face à privatização da TAP foi a nota dominante do seu discurso, reiterando que a companhia aérea “não pode ficar refém de um qualquer investidor estrangeiro que a venha comprar”. Para reforçar a sua opinião, Catarina Martins deixou claro que com a privatização da TAP ficará posto em causa o que “é essencial para a nossa economia, a maior empresa exportadora nacional, a que faz a nossa ligação ao mundo, às comunidades imigrantes”.

Recorde-se que o Governo pretende alienar a transportadora aérea, sendo que prevê a entrega de propostas vinculativas para a aquisição de 66% da empresa até 15 de Maio. O Ministério da Economia pretende fechar este processo até ao final do primeiro semestre deste ano, anunciando nessa altura a candidatura vencedora para a compra da TAP.

Em ano de eleições legislativas, este é um dos temas mais quentes da agenda política nacional. Como ainda hoje se pôde comprovar no debate quinzenal na Assembleia da República, o capítulo das privatizações é uma das temáticas que promete agitar mais a campanha eleitoral que se aproxima a passos largos.

Descomplicador:

Catarina Martins deixou bem expresso que o Bloco se mostra completamente contra a privatização da TAP, exigindo que o Governo suspenda de imediato todo este processo. Para a porta-voz bloquista, só exigindo uma TAP pública um partido se pode considerar como sendo uma alternativa válida ao actual executivo, nas eleições que aí vêm.

xlhvve@grandmasmail.com'
Publicado por: João Rodrigues

26 anos, natural das Caldas da Raínha. Finalista de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Foi coordenador de Desporto na ESCS FM no ano 2013/2014, mantendo actualmente um programa na grelha da rádio. É ainda repórter na JVG TV e sou redactor do site desportivo “Bola na Rede”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *