Cavaco Silva quer Mediterrâneo no centro das preocupações europeias

Cavaco Silva e Assunção Esteves (Foto: Presidência da República)

Cavaco Silva e Assunção Esteves (Foto: Presidência da República)

Com as mais recentes tragédias no Mar Mediterrâneo, o mundo – mas principalmente a Europa – deixou de ignorar um problema que já vinha assombrando as fronteiras europeias. A União Europeia começou a discutir o assunto e as primeiras medidas estão traçadas.

A UE vai pedir autorização ao Conselho de Segurança da ONU para fazer ataques militares pontuais em zonas territoriais da Líbia. O objetivo é poder evitar as movimentações ilegais de barcos, sem qualquer segurança, que sucessivamente acontecem no Mediterrâneo.

O Guardian foi o primeiro a dar a notícia e disse que a ideia é também criar quotas para aceitar imigrantes consoante as condições de cada país, uma medida que entretanto o governo britânico, agora com a maioria absoluta de Cameron, já rejeitou. A Comissão vai ainda reforçar a necessidade de tratar de forma “justa e equilibrada” os imigrantes que já estão em solo dos 28 Estados-Membros.

No seguimento destes avanços na política europeia, também Cavaco Silva já veio reforçar a necessidade de se colocar os direitos humanos no topo da agenda política europeia. Citado pela Agência Lusa, o Presidente da República considerou que a imigração, o asilo e os direitos humanos deviam estar no topo das preocupações europeias. Este é um “tempo desafiante” que requer cooperação e diálogo com os países a sul da Europa, disse o PR na Assembleia Parlamentar da União para o Mediterrâneo.

Também presente, Assunção Esteves revelou que o trabalho que está a ser desenvolvido pelos presidentes dos vários parlamentos europeus vai dar frutos em breve. A atual Presidente da Assembleia da República e os colegas homónimos juntaram-se na II cimeira para o efeito e vão apresentar conclusões até hoje, terça-feira, altura em que o Palácio de São Bento, onde decorre o encontro, encerra os trabalhos. Ao todo serão apresentadas 10 medidas concretas de curto e médio prazo que serão posteriormente remetidas para a Comissão Europeia, Parlamento Europeu e Conselho Europa.

Descomplicador:

Cavaco Silva quer que os direitos humanos estejam no topo da agenda europeia, o que já aconteceu com as recentes tragédias. O Presidente da República espera que o assunto não fique esquecido. Entretanto, a II cimeira dos presidentes dos parlamentos europeus tendo em vista encontrar soluções para o problema da imigração vai apresentar soluções em breve.

xmlxpo@grandmamail.com'
Publicado por: Tiago Varzim

Nasceu na Póvoa de Varzim mas fez toda a sua vida em Barcelos. Agora é em Lisboa que dá os primeiros passos no jornalismo. Estudante de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Colabora com vários sites, entre eles o Panorama.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *