Irlanda aprova casamento homossexual através de referendo histórico

Na passada sexta-feira a República da Irlanda legalizou o casamento homossexual no seu país. Confrontada com a pergunta “O casamento pode ser contraído de acordo com a lei por duas pessoas, sem distinção do seu sexo?” a população irlandesa pronunciou-se em força a favor do casamento de pessoas do mesmo sexo, tendo o “Sim” triunfado no refendo com 62,1 % dos votos. Os resultados do referendo foram históricos, tendo em conta o facto de a Irlanda se ter tornado no primeiro país no mundo a alterar as regras do casamento na sequência de um referendo popular. Dos 43 ciclos eleitorais irlandeses, apenas um se pronunciou contra a legalização do casamento homossexual. Já em Dublin, os quatro ciclos regionais que compõem a capital irlandesa registaram uma preferência do “Sim” superior a 72 por cento dos votos.

casamento gay irlandaO referendo gerou uma forte afluência às urnas, que se situou nos 60,5%. Mais de 3.2 milhões de pessoas foram votar o futuro do casamento irlandês, isto depois de em 2010 o governo do país ter aprovado uma lei de união civil, que passava a reconhecer legalmente casais do mesmo sexo. Contudo, a vitória do “Sim” neste referendo coloca o casamento homossexual ao mesmo nível que o heterossexual, passando ambos a ser contemplados e protegidos pela constituição irlandesa da mesma forma.  Depois da alteração a nível legal, o casamento homossexual na Irlanda será agora alvo de análise por parte da igreja católica, que irá decidir se vai continuar a celebrar a cerimónia civil uma vez concluída a emenda à constituição.

A expressiva vitória daqueles a favor da legalização do casamento homossexual foi encarada como um momento chave na gradual mudança de valores que se desenrola no seio da comunidade irlandesa. É preciso referir a este respeito que a Irlanda vem de uma forte tradição católica e conservadora – a homossexualidade era considerada crime neste país até 1993. A vitória do “Sim” foi assim vista pela comunidade internacional como um acontecimento paradigmático, possivelmente motivado por uma mudança geracional, de larga abertura de mentalidades.

Uma secção do Castelo de Dublin foi aberta ao público para se manifestar relativamente aos resultados do referendo. Estima-se que mais de 2 mil pessoas estiveram presentes, num clima festivo que visava celebrar a vitória do “Sim” à igualdade no casamento irlandês. O ministro da saúde da Irlanda, Leo Varadkar, disse que os resultados do plebiscito indicam uma “revolução cultural”. Já o Secretário de Estado para a Igualdade, Aodhan O Riordain, reagiu de forma emotiva através das redes sociais. Nas palavras de Riordain, “”É isso. As urnas chave já foram abertas. Deu sim. E foi uma avalanche em Dublin. Estou tão orgulhoso de ser irlandês hoje”, escreveu o dirigente irlandês no Twitter.

Descomplicador:

A Irlanda tornou-se no primeiro país no mundo a aprovar o casamento homossexual através de referendo público. Num dia histórico para o país, que começa cada vez mais a romper com a sua tradição católica e conservadora, o “Sim” venceu em força, tendo obtido cerca de 62% dos votos dos irlandeses.

xhegml@anappthat.com'
Publicado por: Rui Miguel Pereira

Finalista de Jornalismo da Escola Superior de Comunicação Social. Foi coordenador dos noticiários da ESCS FM, onde também participou em vários programas, e redactor no Bola na Rede. Colabora também com o Shifter

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *