Académica de Coimbra abandona movimento estudantil

A Associação Académica de Coimbra deliberou em Assembleia Magna a sua desistência do movimento nacional estudantil que unia as associações académicas. A decisão foi aprovada pelos estudantes por proposta da direcção, motivada pela falta de lealdade das restantes associações após a não comparência no almoço com Passos Coelho.

A associação liderada actualmente por Bruno Matias decidiu assim a “não comparência nos Encontros Nacionais de Académicas e nos Encontros Nacionais de Direcções Associativas”, decisão aprovada pelos estudantes da Universidade de Coimbra que consideraram que as restantes associações envolvidas no movimento tinham tido falta de lealdade com a decisão da Académica de Coimbra de faltar ao almoço que foi realizado com Pedro Passos Coelho.

Académica CoimbraAinda assim a Associação Académica de Coimbra não quer ficar de fora das jornadas de luta no que toca ao Ensino Superior e anunciou assim na conferência de imprensa de lançamento das conclusões que vai iniciar um “roteiro por Coimbra e pelo País, com o intuito de reunir com diversas entidades ligadas ao ensino superior e à juventude nas primeiras duas semanas do mês de Junho”. Esta iniciativa tem como principal objectivo “procurar apoio para as propostas da Académica de Coimbra na campanha para as eleições legislativas e para os próximos anos de governação do país”.

Isto porque a estrutura liderada por Bruno Matias anunciou também que vai “agendar reuniões com todas as estruturas candidatas ao Governo de Portugal durante o período de campanha no edifício da Académica de Coimbra, seguidas de uma visita pela Universidade de Coimbra, a partir do mês de Junho até ao mês de Setembro”, acrescentando que a estrutura “nunca se demitirá das suas funções de representar os estudantes de Coimbra, contribuindo para a resolução dos problemas e denunciando as dificuldades existentes”, enviando assim um recado ao movimento estudantil ao dizer que “por isso mesmo não se afastará dos centros de decisão das instituições governamentais, garantindo esta representatividade, quer exista ou não exista no movimento uma reforma na sua forma de agir”.

A Associação Académica de Coimbra vai ainda lançar um livro com as suas posições durante o mês de Junho, afirmando em jeito de conclusão que “hoje, nada é diferente”, dizendo que se vive “num país onde continua a existir abandono escolar, onde existe falta de meios para todos no acesso à prometida igualdade de oportunidades, onde continua a não existir esperança e um rumo para o futuro dos jovens e do ensino superior” e garantindo que a estrutura “está completamente comprometida e focada em lutar pelos interesses estudantis”.

Descomplicador:

A Associação Académica de Coimbra deliberou abandonar o movimento estudantil nacional e iniciar uma jornada de luta sem as restantes associações do ensino superior, indo lançar um livro com as suas posições e ideias bem como convidar todos os candidatos às legislativas a deslocarem-se à Universidade de Coimbra.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *