PS: Convenção Nacional arrancou hoje com direito a surpresa

Começou hoje a Convenção Nacional do PS, a marca do fim da elaboração do programa socialista para as próximas eleições legislativas. O ciclo de debates, que dura até ao final deste sábado, conta com dois discursos de Costa, a presença do candidato a Belém Sampaio da Nóvoa e uma surpresa.

António CostaO líder: Costa fez hoje o primeiro dos dois discursos a ocorrer no evento. O líder socialista destacou hoje a necessidade de “devolver a tranquilidade” aos portugueses, que atravessaram quatro anos de instabilidade fruto da “insensibilidade olímpica” de Pedro Passos Coelho. Costa acusou ainda o primeiro-ministro de ver os portugueses enquanto números e não ter em conta as suas “vidas concretas”. António Costa conseguiu entusiasmar o auditório com frases fortes sobre a coligação de direita, que considerou “esgotada”: “não cumpriram, não cumprirão e por isso não terão o seu mandato renovado”.

Costa fará o discurso de fundo a lançar a campanha, com mais conteúdos políticos e programáticos, ao final do dia de sábado.

Sampaio da NóvoaO possível candidato: António Sampaio da Nóvoa, que continua sem contar com o apoio oficial do PS embora reúna consenso entre os líderes da Juventude Socialista, PS Porto e PS Lisboa, marcou presença neste primeiro dia do evento. António Costa referiu que a presença do candidato presidencial será uma circunstância “normal” por o antigo reitor ser “amigo do PS de longa data”, e portanto bem-vindo. De recordar que também Fernando Medina, sucessor de Costa na Câmara de Lisboa, já declarou apoio a Nóvoa.

A surpresa: a presença que mais destaque tem merecido na imprensa é a de António Capucho, que foi confirmada já durante esta sexta-feira. O fundador do PSD, oficialmente expulso do partido em fevereiro deste ano, declarou publicamente o seu apoio ao PS pela primeira vez dias antes das eleições europeias do ano passado. Capucho, que declarou na altura estar a cumprir o seu dever cívico com “coerência total”, disse também esperar, com a actual direcção do PSD, uma vitória socialista nas legislativas.

De referir ainda os discursos de Mário Centeno, que considerou que os portugueses têm vivido com uma economia carregada de  “culpa, medo e mitos”, Vitorino, João Tiago Salveira e Maria Manuel Leitão Marques nesta sessão de abertura.

Descomplicador:

A Convenção Nacional do Partido Socialista arrancou hoje, com discursos de António Costa, António Capucho e Mário Centeno, entre outros nomes sonantes associados ao partido.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *