PS: Emprego vai ser ponto forte do programa eleitoral

 António Costa voltou a discursar na Convenção Nacional do PS este sábado, desta vez para falar dos conteúdos políticos do programa para as próximas legislativas. O líder socialista, que já tinha discursado na sessão de abertura, na passada sexta-feira, voltou a referir os “sobressaltos” causados às famílias portuguesas por este governo.

António CostaCosta sublinhou que o emprego é um problema de cidadania e que portanto vai ser um dos pontos endereçados pelos socialistas no seu programa eleitoral. Sendo o emprego “a causa das causas, a agenda inadiável”, para o secretário-geral do partido quem não tem emprego acaba por ficar “à margem da sociedade”, não podendo então participar nas decisões de um país democrático.

Realçando que o programa socialista “não é uma questão de fé”, ainda assim Costa acredita que há mudanças a fazer nas empresas para resolver a questão do emprego precário, que afeta jovens emigrantes, estudantes, famílias e a própria natalidade do país. Voltando a uma ideia patente já no primeiro discurso do evento, o líder socialista referiu de novo que a economia não deve ser confundida com “contabilidade”, acusação dirigida ao atual governo, que diz estar a promover uma “guerra entre gerações”. O secretário-geral do PS fechou a intervenção lembrando que Portugal é como uma “família com várias gerações” e portanto “ninguém está a mais” no país.

O programa eleitoral do partido acabou por ser aprovado por larga maioria, apesar de se contabilizar um voto contra de Maria Rosário Gama, presidente da associação Aposentados, Reformados e Pensionistas (APRe!), e sete abstenções no total de mil delegados. Costa agradeceu ainda o voto de Maria Rosário Gama, que se deveu às mexidas na Taxa Social Única, referindo que o PS não é “um partido de pensamento único”.

O programa final mantém a maior parte das medidas referidas no relatório macroeconómico coordenado por Mário Centeno.

Também figuras como Francisco Assis, Fernando Medina ou João Galamba discursaram neste segundo dia de Convenção Nacional, alinhados com as críticas ao atual governo.

Descomplicador:

O Partido Socialista aprovou neste sábado o programa eleitoral por vasta maioria, tendo como foco principal o combate ao desemprego e ao emprego precário.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *