Ana Drago e Rui Tavares destacam-se num dia histórico para o LIVRE

IMG_20150624_145538[1]Sem surpresas, no dia da divulgação dos resultados das eleições primárias do LIVRE/Tempo de Avançar soube-se que Ana Drago e Rui Tavares são os rostos de Lisboa. No entanto, foram divulgados dois candidatos por círculo eleitoral, e quatro a seis candidatos nos círculos mais populosos.

Foi numa sala cheia na Casa da Imprensa, em pleno Chiado, que se começou a juntar gente de todas as idades para saber os resultados das eleições primárias da plataforma LIVRE/Tempo de Avançar. O evento tinha hora marcada para as duas e meia e à hora certa eram já quase na totalidade os lugares sentados ocupados, com um frémito de agitação à mistura. Nas filas de cadeiras cheias de subscritores, candidatos e simpatizantes, as palavras “pioneiro” e “histórico” repetiam-se. No entanto, foi apenas perto das três horas da tarde que Daniel Oliveira, sentado com toda a comissão eleitoral, tomou a palavra. Para uma primeira fila de nomes sonantes – Ana Drago, Rui Tavares, Maria João Pires -, Daniel Oliveira sublinhou a ideia da complexidade do processo eleitoral agora concluído, reafirmando que todos os envolvidos são “amadores” – “amamos a democracia e dedicamos o tempo que nos sobra” – num processo coletivo, como “se quer a democracia”. Evocando a “legitimidade especial” que o processo atribui aos candidatos eleitos, Daniel Oliveira disse “esperar que o conjunto da democracia aprenda”, já que “quem vai à frente tem mais probabilidade de errar”.

Os aguardados resultados

Passando a palavra a Luís Moita, presidente da comissão eleitoral, deu-se então início à divulgação de resultados, com uma introdução prévia: o processo, talvez de “excessiva complexidade” e “morosidade”, resultou num total de 2096 votantes, de um universo de subscritores, militantes e candidatos bastante mais amplo. Uma das bandeiras da eleição, referida também por Rui Tavares e Daniel Oliveira, foi a paridade de géneros: os cabeças de lista dos diversos círculos foram exatamente em metade dos casos homens e na outra metade, mulheres.

Seguindo a regra de divulgar não apenas os cabeças de lista, mas dois candidatos eleitos por círculo e quatro IMG_20150624_154754[1]a seis nos círculos de maior dimensão, fica-se assim a saber que por Lisboa se elegem, por esta ordem, Rui Tavares, Ana Drago, José Maria Castro Caldas, Filipa Vala, André Freire e Marisa Filipe, confirmando as expectativas pré-eleição. Já no caso do Porto, os mais votados foram Daniel Mota, Diana Barbosa, Ricardo Sá Fernandes, Mariana Topa, Jorge Morais e Manuela Juncal. Por Setúbal, as eleições de Isabel do Carmo, Renato Carmo, Ana Raposo Marques e Miguel Dias arrancaram aplausos a quem compareceu no evento, assim como os nomes de José Reis e Isabel Prata em Coimbra.

Hora de “olhar para o país e falar de política”

O futuro não foi esquecido: anunciados os primeiros nomes a eleger para a Assembleia da República em 2015, ficou, pelas palavras de Ana Drago, a vontade de “olhar para o país e falar de política”. A ex-bloquista falou para “todos os que olham com desespero para esta situação de violência”, prometendo uma derrota de “PSD e CDS-PP”. No discurso em que se lamentou a “desesperança e o medo”, Ana Drago falou de criar espaços de “diálogo e entendimento”, numa altura em que se questionam possíveis coligações do LIVRE nas próximas legislativas. Classificando a precariedade como um “cancro” que proíbe as novas gerações de chegarem ao “contrato social”, Ana Drago fechou uma intervenção que se quis de esperança.

Rui Tavares fez questão de enfatizar os princípios basilares do partido, referindo a necessidade de dar a Portugal uma “nova voz na Europa” e denunciar a “captura do Estado por interesses privados”. O historiador lamentou que ainda assim o dia tenha sido “triste”, devido à assinatura da venda da TAP e à “inconsciência e irresponsabilidade europeia”, e deixou duas promessas: tentará reverter o processo de privatização da TAP e, com o LIVRE, a reestruturação da dívida “não ficará à porta do Conselho Europeu”, numa referência à situação grega.

Descomplicador:

As caras do LIVRE/Tempo de Avançar para as legislativas foram divulgadas hoje, após um processo de eleições primárias inédito em Portugal. Ana Drago, Rui Tavares ou Daniel Mota vão ser alguns dos primeiros a eleger nos principais círculos eleitorais.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *