Luís Filipe Menezes arrasa Rui Rio para as Presidenciais

Luis Filipe MenezesLuis Filipe Menezes, ex-presidente da Câmara de Gaia, concorreu à Câmara Municipal do Porto em 2013 pelo PSD, sucedendo assim a Rui Rio como candidato social-democrata. No entanto, Rui Rio distanciou-se ao longo dos anos da liderança de Menezes e muita da sua estrutura esteve até com Rui Moreira. Agora, dois anos depois, Menezes veio a público criticar o percurso de Rui Rio e dizer que o ex-autarca não é um bom candidato a Presidente da Republica.

Numa nota publicada na sua página do Facebook, Luis Filipe Menezes começa por criticar o sistema politico português, dizendo que a actual situação é o motivo pelo qual “se conceptualizou o nosso bizarro sistema semi presidencial”.

Menezes afirma que Sampaio da Nóvoa será o candidato da esquerda na segunda volta, mas diz que “manifestamente não tem grande jeito para a tarefa a que se propõe” e acrescentando que uma vitória de Sampaio da Nóvoa está dependente da dinâmica conquistada pelo “bloco socialista” durante as eleições legislativas.

O ex-Presidente da Câmara de Gaia começa por identificar como “candidatos de primeira linha” nomes como Durão Barroso, Leonor Beleza, Marques Mendes, Fernando Nogueira e Santana Lopes.

Luis Filipe Menezes parte depois para o ataque a Rui Rio, dizendo logo como “declaração de interesses” que “é evidente que sou suspeito a falar dele, porque nunca gostei do personagem”. Menezes afirma que Rui Rio “não tem nem experiência governativa nacional, nem nenhuma notoriedade ou contactos internacionais.
Factor determinante no actual contexto global”.

Para além da experiência politica, Luis Filipe Menezes critica ainda o percurso profissional do ex-Presidente da Câmara do Porto ao dizer que “apesar de ter vendido o oposto, nunca verdadeiramente existiu” e revelando que “em 1990 convidei-o para deputado, tinha pouco mais de 30 anos e desde então foi só político profissional em full time”.

Na liderança da autarquia do Porto, Menezes acrescenta que “foi um case study. Venceu a primeira vez, sem querer, como resultado da forte divisão socialista e de um voto de protesto anti Fernando Gomes” e dizendo que só venceu nas eleições seguintes devido a más apostas do Partido Socialista.

Luis Filipe Menezes criticou ainda as contas de Rui Rio, afirmando que “no país preferiu aceitar-se a ideia mentirosa das boas contas – a verdade dos factos é bem outra – e delirou com a guerra quixotesca sem quartel que durante doze anos foi erigida contra o FCP e Pinto da Costa”.

Menezes que foi líder do PSD desculpabilizou-se ainda por ter estado ao lado de Rui Rio, afirmando que “nunca fui adepto deste exemplar de militância cívica, mas ajudei na sua campanha de 2001, como fiz campanha por Rangel ou Ferreira Leite. Porquê? Porque a isso obriga a ética de pertencer livremente a um grupo ideológica e comportamentalmente coerente”.

O ex-Presidente de Gaia referiu ainda o papel de Rui Rio na eleição de Rui Moreira, defendendo que “devia ter entregue previamente o seu cartão de militante”, mas admitindo que “se o PSD endoidecer e o apoiar, nunca me comportarei como ele se comportou em relação a mim”. Para Luis Filipe Menezes, o candidato ideal seria Marcelo Rebelo de Sousa.

Descomplicador:

Luis Filipe Menezes criticou na sua página do Facebook a hipotética candidatura de Rui Rio, dizendo entre outras coisas que profissionalmente “apesar de ter vendido o oposto, nunca verdadeiramente existiu” e revelando que “em 1990 convidei-o para deputado, tinha pouco mais de 30 anos e desde então foi só político profissional em full time”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *