Bloco de Esquerda pretende caderno de encargos público

José SoeiroJosé Soeiro, deputado do Bloco de Esquerda, anunciou em conferência de imprensa que o seu partido tem o objectivo de tornar público o caderno de encargos referente à subconcessão da Metro do Porto e da STCP (Sociedade de Transportes Colectivos do Porto).

O partido mostra-se contrário à posição do Governo, que tem alegado que os documentos relativos aos contratos de concessão devem ser confidenciais. O Bloco de Esquerda entende que “os cidadãos têm direito a conhecer os pormenores todos, não só do caderno de encargos, mas também dos contratos de concessão”.

O deputado bloquista afirmou que o partido apresentará um requerimento para que todos os detalhes da operação “sejam disponibilizados no Parlamento”, para que haja uma fiscalização sobre o assunto.

De recordar que a Metro do Porto e a STCP se encontram subconcessionadas ao consórcio catalão TMB/Moventis, num acordo com uma duração prevista de 10 anos. Apesar das várias providências cautelares já apresentadas contra este negócio, a verdade é que as instâncias judiciais têm-se mantido irredutíveis, prevalecendo assim a subconcessão.

Descomplicador:

O Bloco de Esquerda, pela voz de José Soeiro, manifestou a sua vontade de tornar público o caderno de encargos da subconcessão da Metro do Porto e da STCP, um negócio que muita tinta fez correr e que já motivou mais do que uma providência cautelar.

xlhvve@grandmasmail.com'
Publicado por: João Rodrigues

26 anos, natural das Caldas da Raínha. Finalista de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Foi coordenador de Desporto na ESCS FM no ano 2013/2014, mantendo actualmente um programa na grelha da rádio. É ainda repórter na JVG TV e sou redactor do site desportivo "Bola na Rede".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *