Vereador da Cultura do Porto recebe distinção do Ministério da Cultura francês

Paulo Cunha e SilvaO vereador da cultura da Câmara Municipal do Porto, Paulo Cunha e Silva foi distinguido com a “Chevalier dans L’Ordre des Arts et des Lettres”, uma distinção atribuída pelo Ministério da Cultura e da Comunicação de França pelo trabalho desenvolvido na área cultural e das artes. A comunicação foi entregue pelo Embaixador Francês em Portugal.

Esta distinção atribuída pelo Governo francês, mais concretamente pelo Ministério da Cultura visa distinguir “as pessoas que se distinguem pela sua criação no domínio artístico ou literário ou pela sua contribuição ao desenvolvimento das artes e das letras na França e no mundo”. Esta distinção criada em 1957 tem três níveis, tendo sido atribuído a Paulo Cunha e Silva a distinção de cavaleiro. Esta distinção tem especial destaque por ter uma quota anual máxima de 450 nomes, o que leva com que seja pouco atribuída.

Na sua página do Facebook, o vereador da cultura na autarquia do Porto aproveita para “dividir esta distinção com todos aqueles com quem colaborei e que comigo partilharam uma visão estratégica da importância da cultura no desenvolvimento do país”, referindo a Fundação Serralves, “com quem comecei a trabalhar regularmente como comissário de diversas iniciativas a partir de 1990” e agradecendo “à Porto 2001, o Ministério da Cultura/IA, o Ministério dos Negócios Estrangeiros/Embaixada em Roma, a Universidade do Porto (que permitiu que um médico e professor de Anatomia se transformasse em professor de Pensamento Contemporâneo (FADE) criando para isso uma nova regência”, bem como os “vários meios de comunicação social com quem colaborei semanalmente, como cronista no DN e comentador da RTP”.

Paulo Cunha e Silva não deixo de fora o seu trabalho actual, agradecendo à “Câmara Municipal do Porto e muito particularmente Rui Moreira que sempre entendeu que a pedra de toque da governação da cidade não podia excluir a cultura”, agradecendo também aos seus colaboradores mais próximos que “souberam transformar o meu “mau feitio” (sim, há quem diga que sou insuportavelmente exigente) num motor de futuro”.

A distinção será entregue a Paulo Cunha e Silva pelo Embaixador de França, Jean-François Blarel.

Descomplicador:

Paulo Cunha e Silva, vereador da cultura na Câmara Municipal do Porto foi distinguido pelo Ministério da Cultura de França como “Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras”, uma distinção pouco atribuída em França.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *