Listas PS: a revolução de Costa

As listas do PS estão formadas e o nome que sobressai é o de Alexandre Quintanilhas, cabeça de lista pelo Porto. Quintanilha, investigador recentemente jubilado, não é o único académico dos vários cabeças de lista, onde se incluem vários independentes. Já em Coimbra, a primeira candidata a deputada na Assembleia da República é Helena Freitas, professora universitária – Costa tinha afirmado a vontade de que metade dos cabeças de lista fossem mulheres, mas como resultado são seis os círculos que elegem primeiramente mulheres.

Outros nomes de destaque são os de Manuel Caldeira Cabral, o economista que lidera a lista de Braga após ter colaborado no estudo macroeconómico; Tiago Brandão Rodrigues, bioquímico na Universidade de Cambridge e cabeça de lista por Viana do Castelo; Vieira da Silva, que representa os socráticos em Santarém; ou Bernardo Trindade, também ligado a Sócrates e líder do círculo da Madeira.

António CostaAntónio Costa tinha afirmado, segundo o Observador, desejar unir personalidades ligadas a António José Seguro e a José Sócrates, numa candidatura de “camaradas”. Com esta posição, Costa arrumou a casa e acabou por resistir apenas uma personalidade – Vieira da Silva, por Santarém – na mesma posição a que se candidatou em 2011, do total de 22 círculos eleitorais.

Outro ponto que tem dado que falar é a não participação de Seguro nestas legislativas – se António Costa afirmava na entrevista à TVI deste fim de semana que o antigo líder socialista escolheu afastar-se da vida política mas também que as portas do partido continuam abertas, fontes da direção de Seguro vêm agora afirmar que o antigo rival de Costa não chegou a ser sondado para um lugar como candidato à Assembleia da República. Para o atual líder do Partido Socialista, “ficou clara” a intenção de Seguro de se manter afastado.

Descomplicador:

O PS já definiu as listas para as legislativas e conta com algumas surpresas – Alexandre Quintanilha é cabeça de lista pelo círculo do Porto e Seguro não chegou a ser consultado no processo.

 

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *