Cavaco Silva prefere legislativas a 4 de outubro. Partidos concordam

O Presidente da República vai começar a ouvir as opiniões dos partidos para poder marcar a data das próximas eleições legislativas, a realizar no final do verão. Conforme indicado pela Comissão Nacional de Eleições, a 6 de setembro realizar-se-á a eleição do conselho das Comunidades Portuguesas e posteriormente deverão realizar-se as legislativas, que legalmente podem acontecer entre 14 de setembro e 14 de outubro. No entanto, Cavaco Silva está a ponderar apenas as datas de 27 de setembro e 4 de outubro, e entre as duas prefere a última.

Cavaco Silva

Rui Rio e António Costa tinham defendido em 2014 a solução de não olhar à Lei Eleitoral para este caso e antecipar as legislativas para abril deste ano, mais precisamente para 25 de abril. Na altura, Rui Rio defendeu este caminho por “separar as legislativas das presidenciais”, que acontecerão em janeiro de 2016. Já Marcelo Rebelo de Sousa, na altura, disse compreender se Cavaco Silva optasse por esta via, pois o vencedor das primárias no Partido Socialista poderia aproveitar para começar a fazer promessas de imediato tendo em vista as ainda distantes eleições legislativas. Na altura, o PSD mostrou-se contra a alteração da data prevista legalmente para o ato eleitoral.

Sabe-se agora que os vários partidos com assento parlamentar não se opõem às datas propostas por Cavaco Silva. Apenas o PSD salvaguardou que “quanto mais depressa, melhor”, embora considere que o adiamento para 4 de outubro não seja “dramático”. CDS-PP e PS não vêem problema nas datas previstas – sendo que António Costa refere que, como já foi mencionado, a sua data preferida teria sido na primavera, concretamente em abril.

Tanto Bloco de Esquerda como PCP concordam com o presidente da República, que para defender a data de outubro referiu que seria benéfico que a campanha não coincidisse com época de praia. Cavaco Silva, aos jornalistas, referiu também que não o incomoda que a data proposta seja véspera do dia de implantação da República, uma vez que “já não é feriado”.

Descomplicador:

Cavaco Silva está a considerar marcar as eleições legislativas para 4 de outubro, embora antes de tomar uma decisão tenha ainda de ouvir a opinião de todos os partidos.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *