Depois da Europa, Grécia com problemas internos. Anunciada greve de 24h

tsiprasDepois de alcançado o acordo com a Europa, a Grécia enfrenta agora problemas internos para legitimar a negociações que foi aprovada com os responsáveis europeus. Ministros do Syriza falam já em eleições antecipadas, e a função pública convocou uma greve de 24h na Quarta-Feira, dia em que será votado o acordo com os credores.

A greve foi convocada pelos principais sindicatos da função pública, para Quarta-Feira, dia em que o acordo será colocado à votação do Parlamento grego após o acordo alcançado durante a madrugada com os principais responsáveis europeus.

Entretanto o Ministro do Trabalho do Governo liderado por Alex Tsipras disse defender a realização de eleições antecipadas e a capacidade de garantir apoios pontuais a nível parlamentar para levar a cabo as reformas acordadas pela Grécia com o Eurogrupo. O Ministro Panos Skurletis disse que “neste momento há um problema com a maioria governamental”, para além de o Ministro das Finanças, Euclid Tsakalotos ter entrado oficialmente nas negociações em cima do acordo final.

Na votação levada a cabo para avançar com as negociações, dos ministros do Syriza, oito abstiveram-se, sete não marcaram presença e dois votaram mesmo contra. Dos dois ministros que votaram contra, o da Energia e adjunto da Segurança Social, são esperadas as demissões para breve. Skurletis diz ainda que “este acordo não nos representa”, garantindo assim alterações no elenco governamental para breve.

O acordo alcançado no Eurogrupo tem agora de ser aprovado pelo Parlamento grego para posteriormente ser aprovado pelos parlamentos nacionais dos restantes países da Zona Euro, incluindo Portugal. A ideia é que as discussões e votações relativas a este tema comecem nos parlamentos nacionais ainda antes do final da semana.

Descomplicador:

Alex Tsipras resolveu já os problemas no Eurogrupo mas não resolveu os problemas na Grécia. O Governo do Syriza pode estar em dificuldades e demissões são esperadas nos próximos dias. A função pública convocou já uma greve de 24h.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *