Grécia já pagou dívidas ao BCE e ao FMI

O Banco Central Europeu confirmou esta segunda feira que a Grécia já pagou os 4,2 mil milhões de euros que tinha acordado pagar à instituição europeia. Segundo avança a agência Efe, um porta-voz do BCE garantiu “que recebeu o pagamento”.

Esta quantia é a soma dos 3,5 mil milhões de euros em títulos que venciam hoje e dos respectivos juros, que ascendiam aos 700 milhões de euros.

A Grécia reembolsou ainda o Fundo Monetário Internacional. O país procedeu ao pagamento de 2 mil milhões de euros que tinha em dívida para com o FMI. Esta situação devia-se ao facto de a Grécia ter entrado em incumprimento por não ter pagado um montante de 1,56 mil milhões de euros que vencia a 30 de Junho e outro de 456 milhões de euros cuja data limite era dia 13 de Julho.

O Banco Central da Grécia também recebeu meio milhão de euros do executivo liderado por Alexis Tsipras. Esta dívida foi liquidada hoje, depois de mais de duas semanas de incumprimento – o prazo final era 30 de Junho.

Estes pagamentos foram possíveis devido ao Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira no valor de 7,16 mil milhões de euros. Trata-se de um financiamento que visa ajudar a Grécia a resolver os seus problemas de liquidez.

O montante que ainda sobra depois de liquidadas estas dívidas servirá, juntamente com recursos do próprios estado, para pagar salários a funcionários públicos e reformas.

Recorde-se que a Grécia chegou a acordo com os parceiros europeus para um novo programa de assistência financeira no dia 13 de Julho, mas cuja data de assinatura não foi ainda determinada.

Descomplicador:

A Grécia pagou hoje as dívidas que tinha ao BCE, ao FMI e ao Banco Central da Grécia, num total de 6,7 mil milhões de euros. Estes pagamentos foram possíveis devido ao financiamento intercalar de 7,16 mil milhões de euros que o pais recebeu para resolver os problemas de liquidez.

 

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *