Grécia já pagou dívidas ao BCE e ao FMI

O Banco Central Europeu confirmou esta segunda feira que a Grécia já pagou os 4,2 mil milhões de euros que tinha acordado pagar à instituição europeia. Segundo avança a agência Efe, um porta-voz do BCE garantiu “que recebeu o pagamento”.

Esta quantia é a soma dos 3,5 mil milhões de euros em títulos que venciam hoje e dos respectivos juros, que ascendiam aos 700 milhões de euros.

A Grécia reembolsou ainda o Fundo Monetário Internacional. O país procedeu ao pagamento de 2 mil milhões de euros que tinha em dívida para com o FMI. Esta situação devia-se ao facto de a Grécia ter entrado em incumprimento por não ter pagado um montante de 1,56 mil milhões de euros que vencia a 30 de Junho e outro de 456 milhões de euros cuja data limite era dia 13 de Julho.

O Banco Central da Grécia também recebeu meio milhão de euros do executivo liderado por Alexis Tsipras. Esta dívida foi liquidada hoje, depois de mais de duas semanas de incumprimento – o prazo final era 30 de Junho.

Estes pagamentos foram possíveis devido ao Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira no valor de 7,16 mil milhões de euros. Trata-se de um financiamento que visa ajudar a Grécia a resolver os seus problemas de liquidez.

O montante que ainda sobra depois de liquidadas estas dívidas servirá, juntamente com recursos do próprios estado, para pagar salários a funcionários públicos e reformas.

Recorde-se que a Grécia chegou a acordo com os parceiros europeus para um novo programa de assistência financeira no dia 13 de Julho, mas cuja data de assinatura não foi ainda determinada.

Descomplicador:

A Grécia pagou hoje as dívidas que tinha ao BCE, ao FMI e ao Banco Central da Grécia, num total de 6,7 mil milhões de euros. Estes pagamentos foram possíveis devido ao financiamento intercalar de 7,16 mil milhões de euros que o pais recebeu para resolver os problemas de liquidez.

 

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *