António Costa faz mexidas nas listas para apagar polémicas

O Secretário-Geral do Partido Socialista, António Costa, esteve durante os últimos dias em contacto com as federações distritais por forma a tentar pôr fim a um conjunto de polémicas que se têm vindo a verificar nos últimos dias, tendo garantido na reunião que acabou esta madrugada a aprovação das listas.

Santarém, Setúbal e Coimbra foram alguns dos distritos que exigiram a intervenção directa de António Costa, mas também no Porto as listas para as legislativas não ficaram definidas à primeira, com a federação presidida por José Luis Carneiro a ter de negociar os nomes novamente com as diversas sensibilidades do distrito do Porto.

António CostaOs nomes indicados pela distrital do Porto foram chumbados com 40 votos contra e 37 votos a favor, obrigando José Luis Carneiro a negociar alguns dos lugares durante o dia de Terça-Feira, antes da reunião da Comissão Politica Nacional do PS que aprovou as listas. Na reunião da federação distrital foram apenas colocados à votação os nomes da distrital e não a quota de António Costa, cerca de um terço. Ainda assim, José Luis Carneiro afirma que os nomes apresentados “tinham sido aprovados em secretariado distrital” e incluiam nomes como Ricardo Bexiga, Joana Lima, Carla Miranda, Tiago Barbosa Ribeiro, presidente do PS Porto e colaborador do Panorama e ainda o presidente da distrital José Luis Carneiro.

Recorde-se que no Porto a lista é liderada pelo académico Alexandre Quintanilha, sendo que na renovação levada a cabo por António Costa, apenas em Santarém com Vieira da Silva e na Europa com Paulo Pisco  não existiu renovação. Também no Porto acabaram por ser integrados à ultima da hora, Gabriela Canavilhas e Alberto Martins.

Em Santarém foi outro dos distritos em que António Costa teve de intervir. Para além de escolher Vieira da Silva como nº2, um nome muito próximo de José Sócrates, o Secretário-Geral do PS substituiu Sónia Sanfona, ex-Governadora Civil por Idália Serrão, um nome que tinha sido afastado pela distrital do PS de Santarém provocando muito polémica, com o presidente da concelhia do PS a dizer ao Panorama que “a distrital está dominada pelo eixo Ourém-Tomar”. O concelho capital de distrito volta assim a estar representado através de Idália Serrão, mantendo-se no entanto Rui Barreiro de fora das listas.

Sónia Sanfona reagiu já à alteração feita contra as indicações da distrital, dizendo que “é uma situação difícil deAntónio Costa aceitar” e que “a direcção nacional passou por cima da federação distrital”, acrescentando que “o que aconteceu em Santarém é a prova de como as coisas estão  ser feitas pelo país”.

Em Coimbra, Maria do Rosário Gama, lider da Associação de Reformados, diz não ter sido convidada para liderar a lista pelo distrito, mas afirmou também que não iria aceitar, mantendo-se focada na defesa dos reformados. Em Coimbra, Rui Duarte, líder do PS local envolvido numa polémica relacionada com falsificação de fichas de militante, depois de recusar as acusaões, afirmou hoje no seu Facebook que comunicou ao Secretário Geral do PS a sua “indisponibilidade para integrar as listas de candidatos ao PS”, mantendo-se assim dedicado à concelhia e afastando-se da Assembleia da Republica.  O lugar de Rui Duarte destina-se agora a João Galamba, que na legislatura anterior concorreu por Santarém.

Por fim, em Lisboa, a lista será liderada por António Costa, com Ferro Rodrigues em segundo lugar e com o regresso de Helena Roseta à linha da frente. Nos primeiros lugares aparecem ainda Marcos Perestrello, Miranda Calha, Maria da Luz Rosinha, Sérgio Sousa Pinto e o coordenador do cenário macroeconómico, Mário Centeno em oitavo lugar. Edite Estrela também estará de regresso a São Bento e Jorge Lacão que na proposta inicial ficaria de fora, acabou também por ser integrado.

Ligados a António José Seguro, integram as listas por Lisboa, Joaquim Raposo (13º) e Rui Riso (18º). Rui Paulo Figueiredo segue em 25º lugar, não tendo garantias de ser eleito, tendo pedido já a demissão de lider parlamentar do PS da Assembleia Municipal de Lisboa. Álvaro Beleza começou por ir em lugar elegivel, 11º, mas abdicou em “solidariedade aos seus”, tendo falado na realização de primárias para a escolha das listas, situação que diz que irá ser debatida no futuro, mostrando António Costa receptividade para tal. Álvaro Beleza segue agora como último suplente em Lisboa tendo sido substituido por João Soares.

Por Lisboa ficam de fora nomes como António Galamba, Jorge Lacão e Inês Medeiros ou ainda Isabel Coutinho, líder das mulheres socialistas e Miguel Laranjeiro, estes últimos ligados a Seguro.

Descomplicador:

As listas para as legislativas do PS foram finalmente aprovadas numa reunião esta madrugada, após a intervenção direta de António Costa para resolver problemas em vários distritos.

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *