Listas da coligação com onze membros do governo

Passos Coelho Paulo PortasForam hoje revelados os nomes dos cabeças de lista da coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP). Apesar dos rumores que foram surgindo ao longa da semana, só nesta segunda-feira é que os principais nomes foram oficialmente confirmados. Todos os cabeças de lista foram indicados pelo PSD, como já tinha sido noticiado previamente. No entanto, a coligação decidiu revelar também o primeiro candidato pelo CDS-PP nos principais círculos eleitorais.

Entre os cabeças-de-lista, contam-se sete membros do governo, dos quais quatro são ministros e os restantes secretários de estado. Pedro Passos Coelho é o número um por Lisboa; a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, encabeça a lista de candidatos por Setúbal; em Braga, é o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, o escolhido para figurar como o primeiro candidato; o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, é o cabeça de lista pelo Porto; a concorrer por Leiria estará a secretária de estado da igualdade, Teresa Morais; o candidato número um por Viseu é o secretário de estado António Letão Amaro; já no círculo emigração – fora da Europa é o secretário de estado José Cesário quem assume o lugar principal.

Do lado do CDS-PP apenas foram anunciados quatro nomes, mas todos eles fazem parte do actual executivo: Paulo Portas, Pedro Mota Soares, Assunção Cristas e João Almeida. Contas feitas, são onze os membros do governo que fazem parte dos nomes dos principais candidatos a deputados.

Uma das (poucas) surpresas entre os cabeças de lista é o nome de Teresa Leal Coelho. A deputada social-democrata tinha vindo a afastar-se do núcleo duro do partido mas acaba por surgir como a número um por Santarém, substituindo o polémico Miguel Relvas, que tinha ocupado esta posição nas eleições legislativas de 2011. A vice-presidente da bancada do PSD quebra assim uma das condições aprovada no Conselho Nacional do partido: não haveria autarcas dentro das listas. Recorde-se que Teresa Leal Coelho é vereadora da Câmara Municipal de Lisboa e que em 2011 foi eleita deputada pelo círculo do Porto.
Comissão Politica Nacional PSD Marco António Costa
É precisamente no Porto que surge outro nome polémico: Marco António Costa. O vice-presidente do PSD e porta-voz do partido tem gerado alguma polémica por estar a ser investigado por alegados crimes de tráfico de influências aquando do exercício do seu mandato na Câmara Municipal de Gaia. Indiferente a esta situação, o PSD indicou o ex-autarca para ser o número dois pelo Porto. Pedro Mota Soares é o primeiro nome do CDS-PP nesse mesmo círculo eleitoral.

É de destacar ainda o facto de ser João Almeida, que tem sido apontado para suceder a Paulo Portas na liderança do CDS-PP, o primeiro nome do seu partido pelo círculo e Aveiro. Não deixa de ser um dado curioso, já que em 2011 o cabeça-de-lista do CDS-PP neste círculo foi o próprio Paulo Portas. Nesta lista o primeiro candidato da coligação é Luís Montenegro.

Nos nome hoje anunciados figura um total de sete mulheres como cabeças-de-lista e ainda três independentes, embora todos com fortes ligações ao PSD, como é o caso de Carlos Abreu Amorim, número um por Viana do Castelo.

Descomplicador:

Foram hoje anunciados os principais nomes de candidatos a deputados pela coligação Portugal À Frente. Os cabeças-de-lista foram todos indicados pelo PSD. Do lado do CDS-PP, os quatro nomes anunciados fazem parte do actual governo. Entre os vários candidatos número um, contam-se sete mulheres e três independentes. Dos nomes hoje avançados, onze são membros do governo.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *