8,5% da riqueza nacional é dos 25 portugueses mais ricos

Segundo um estudo da revista Exame apresentado na edição desta quinta-feira, as 25 maiores fortunas em Portugal contabilizam em conjunto um total de 14, 7 mil milhões de euros. Este núemro, que aumentou 400 milhões de euros desde o ano passado, representa 8,5% do PIB.

americo amorimEm comparação com o estudo equivalente levado a cabo no ano passado, as quatro fortunas do topo sofreram alterações nas suas quantias mas não houve troca de posições. Em primeiro lugar está Américo Amorim, com uma riqueza de 2,5 mil milhões de euros, embora este valor seja inferior ao do ano passado (3,3 mil milhões de euros) o líder da Corticera Amorim mantém o primeiro lugar da lista. No segundo posto encontra-se Alexandre Soares do Santos, cuja fortuna cresceu 100 milhões e alcançou o valor de 1,8 mil milhões de euros. Quem também viu a sua fortuna crescer 100 milhões de euros foi Belmiro de Azevedo, que se mantém na terceira posição com uma riqueza calculada em 1,4 mil milhões de euros. Em 4º lugar da lista está a família Guimarães de Mello com um total de 1,18 mil milhões de euros, menos 20 milhões do que no ano transacto.

O total das fortunas destes quatro primeiros postos representa por si só 3,97% do PIB português. Se forem acrescentadas as restantes 21 riquezas da lista este número sobe para 8,5%.

É ainda de salientar o facto de António Mota e irmãs terem caído de sexto lugar para 17º. Esta descida deve-se ao facto de a cotação da Mota-Engil, empresa da qual são detentores, ter caído em bolsa ao longo deste ano.

Este estudo é levado a cabo todos os anos pela revista Exame. Na edição desta quinta-feira, pode ser consultada a lista actualizada com os dados relativos ao último ano.

Descomplicador:

Um estudo da revista Exame revela que as 25 maiores fortunas portuguesas acumulam um total de 14,7 mil milhões de euros, o que representa 8,5% do PIB. O número cresceu 400 milhões em relação ao do ano passado (14,3 mil milhões).

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *