Autarcas de Isaltino Morais nas listas do PSD

Isaltino MoraisDois autarcas do movimento Isaltino Oeiras Mais à Frente integram as listas da coligação Portugal à Frente, pela quota da distrital de Lisboa do Partido Social Democrata. Nuno Campilho e Jorge Vilhena são ambos presidentes de juntas de freguesia do concelho de Oeiras e são desde ontem candidatos a deputados nas listas aprovadas no Conselho Nacional.

Nuno Campilho, presidente da junta de freguesia de Oeiras e Jorge Vilhena, presidente da junta de freguesia de Carnaxide, concorreram contra o PSD nas últimas eleições autárquicas, integrando o movimento Isaltino Oeiras Mais à Frente que elegeu Paulo Vistas como presidente da Câmara de Oeiras. A candidatura do PSD era liderada por Moita Flores.

Segundo avança o Observador, a integração de Campilho e Vilhena nas listas dá-se por uma “necessidade de equilíbrio interno na distrital”, tendo estes dois nomes integrado as listas como independentes. Miguel Pinto Luz, presidente da distrital de Lisboa do PSD avança ao mesmo jornal que os dois nomes foram apontados pela concelhia de Oeiras e que não “têm qualquer incompatibilidade” para integrar as listas da coligação.

Recentemente o ex-Presidente da Juventude Social Democrata e deputado do PSD, Pedro Rodrigues criticou na sua página do Facebook o facto da lista proposta pela distrital ter sido ordenada por “ordem alfabética escondendo-se o presidente da distrital na sombra das escolhas”, acrescentando ainda que tal nunca aconteceu nas lideranças de “Manuela Ferreira Leite, Pedro Santana Lopes ou António Pinto Leite”.

Pedro Rodrigues foi candidato à distrital de Lisboa, mas saiu derrotado para Miguel Pinto Luz de Cascais, afirmando ainda que “não concebo uma liderança distrital que não assume escolhas. Que se esconde na sombra” e esperando que apesar de não ter sido eleito que nas “próximas eleições livres talvez os militantes possam verdadeiramente falar”.

Descomplicador:

Dois autarcas do movimento de Isaltino Morais em Oeiras são candidatos a deputados pelas listas do PSD aprovadas ontem no Conselho Nacional. O ex-Presidente da JSD e candidato à distrital de Lisboa criticou as escolhas da distrital esperando que nas “próximas eleições livres talvez os militantes possam verdadeiramente falar”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *