David Cameron, Calais e a “praga” dos imigrantes ilegais

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, incendiou esta semana os ânimos por classificar os imigrantes ilegais que vêm de África como “uma praga”. David Cameron encontrava-se no Vietname, numa visita oficial, quando se referiu aos imigrantes como uma “multidão de pessoas que atravessa o Mediterrâneo em busca de uma vida melhor”.

David CameronO problema está no termo a que o governante recorreu. “Swarm”, a palavra acima traduzida como “multidão”, pode traduzir-se por vários termos que podem ser considerados insultuosos, como “enxame” ou “praga”. Para mais, as traduções são habitualmente aplicadas a grandes movimentos ou concentrações de insetos.

As críticas não se fizeram esperar. Harriet Harman, atual líder do Partido Trabalhista, queixou-se do uso do termo, argumentando precisamente que “Cameron deve lembrar-se de que está a falar de pessoas e não de insetos”. Harman chegou mesmo a conjeturar sobre se o governante pretenderá virar a opinião pública contra os migrantes de Calais.

Já Tim Farron, líder do Partido Liberal Democrata, mostrou-se em consonância com Harriet Harman: o político condenou as palavras de Cameron, afirmando que o primeiro-ministro “não tem noção do estado de desespero em que uma pessoa tem de estar para subir para a um camião ou um comboio em busca uma vida melhor”.

A crise de Calais

Já de volta da sua viagem pela Ásia, Cameron já avisou que a crise no Calais poderá durar durante o resto do verão. O britânico anunciou já a adoção de várias medidas de segurança no túnel, como mais cercas, barreiras na zona de Coquelles e cães treinados.

Segundo o primeiro-ministro, Inglaterra e França estão a trabalhar juntas em grande cooperação para encontrar uma solução para o problema. Cameron vai reunir com o presidente francês, François Hollande, esta sexta-feira.

De recordar que já nesta quarta-feira, 1500 imigrantes ilegais tentaram atravessar o túnel para chegar à Grã-Bretanha. Deste grupo registou-se um morto e seis feridos. No início do mês, os números indicavam que haveria cerca de três mil imigrantes na problemática zona de Calais, maioritariamente provenientes do Sudão, Etiópia e Afeganistão.

Descomplicador:

David Cameron causou polémica ao referir-se aos imigrantes ilegais que se instalam na zona de Calais para chegar à Grã-Bretanha como “enxame” ou “praga”. A crise em Calais já fez vítimas mortais e pode estender-se durante todo o verão.

 

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *