PS quer despedir o “mensageiro”. Colegas saem em defesa de Athayde

Outdoor PS Partido SocialistaO Partido Socialista está insatisfeito com os outdoors que surgiram nas ruas nos últimos tempos e ao que revelou o Diário de Noticias a situação motivou já algumas trocas de argumentos numa das reuniões da cúpula da campanha dirigida por Ascenso Simões.

A questão está na contratação do publicitário Edson Athayde, que participou com muito sucesso na campanha conquistada por António Guterres em 1995 e que foi agora repescado novamente pela liderança de António Costa. Ao que revela o DN, todos os materiais de campanha foram e são aprovados pelo líder do partido, António Costa, mas a eficácia dos últimos outdoors motivou algumas dúvidas e foi um dos temas discutidos numa reunião com a direcção de campanha e os líderes distritais do partido.

Segundo o Diário de Noticias, Pedro Nuno Santos, uma das jovens apostas de António Costa e candidato por Aveiro defendeu até a retirada imediata de todos os cartazes do “dia para a noite”. A situação gerou já preocupação dentro dos mais altos responsáveis da comunicação do partido, Porfirio Silva, membro do Secretariado Nacional e Luis Patrão, responsável pela contratação do premiado publicitário.

Edson AthaydeEdson Athayde é um dos publicitários com mais sucesso a trabalhar em Portugal, tendo ganho diversos “Leões de Ouro” em Cannes, os “óscars da publicidade” e sendo o criados de campanhas como o “Tou Xim” da Telecel e o “Dazex do Dariz” da Nasex. Actualmente Edson Athayde dirige a agência FCB em Portugal e ao DN recusou-se a fazer qualquer comentário de politica.

O seu colega João Gomes de Almeida, director criativo da Nylon Agency e responsável também por inúmeras campanhas politicas disse na sua página do Facebook que “todos nós publicitários fazemos coisas boas e coisas más todos os dias. Só não fazemos uma coisa, milagres”. Gomes de Almeida disse ainda “conhecem a expressão não matem o mensageiro? É bem verdade. Principalmente quando mensageiro é o melhor publicitário em Portugal e também de longe o mais premiado”, acrescentando que não vota em António Costa mas que “votaria Edson, para o que quer que fosse”.

Ligado ao Partido Socialista, Francisco Seixas da Costa, ex-Secretário de Estado de Guterres, escreveu também no seu Facebook que “Edson Athayde, na senda de um grupo de brasileiros que fizeram muito bem ao mercado publicitário português nos anos 90, desenhou, com grande êxito, a campanha do PS de Guterres para as eleições legislativas. Mas isso foi há 20 anos“, mas para logo acrescentar que “já tinha notado a mediocridade desses cartazes”. Ainda assim, Seixas da Costa aponta também ao Largo do Rato afirmando que pode “imaginar que a campanha de Athayde se confronte também com um problema mais doutrinário. Que mensagem quer o PS fazer passar? Conclamar a ira das “massas” contra as safadezas do governo, passando a ideia de que, chegado a S. Bento, “vai tudo raso”? Ou transmitir uma mensagem de alternativa tranquila, a qual, por seu turno, pode “ajudar à festa” de esquecimento das patifarias cometidas nos últimos quatro anos?”.

Descomplicador:

Edson Athayde é um dos publicitários em Portugal mais premiados, mas no Largo do Rato o PS parece não estar muito satisfeito com o trabalho feito na actual pré-campanha. Colegas e até mesmo membros próximos do PS dizem que o problema pode não estar no mensageiro mas na mensagem.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. franciscoseixasdacosta@gmail.com'
    Francisco Seixas da Costa at 10:57

    Caro Miguel
    Agradecia-lhe que, no final do texto, colocasse a outra alternativa que escrevi. Como aluno de Comunicação Social, compreenderá melhor que a sua omissão desequilibra a mensagem.
    Obrigado.
    Cordiais cumorimentos
    Francisco Seixas da Costa

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *