José Dirceu planeava morar em Portugal depois de ser libertado

José DirceuO ex-Ministro da Casa Civil de Lula da Silva no Brasil, José Dirceu, planeava morar em Portugal depois de Dilma Roussef lhe atribuir o indulto anual. Pelo menos eram estes os planos do braço direito do ex-Presidente do Brasil antes de ser detido no âmbito do caso Lava Jato. As ligações de José Dirceu a Portugal encontram-se em várias áreas.

O jornal Folha de São Paulo dava recentemente conta das intenções de Dirceu. O ex-nº2 de Lula da Silva contava receber por parte da Presidência do Brasil o indulto anual, ficando assim em liberdade em 2016, altura em que emigraria para Portugal para viver durante os próximos anos. Os planos caíram por terra com a sua detenção no âmbito do Lava Jato, pondo assim fim ao seu período de prisão domiciliária no caso Mensalão.

José Dirceu tinha sido detido no âmbito do caso de compra de deputados por parte do Partido dos Trabalhadores, estando a cumprir uma pena de sete anos e onze meses em prisão domiciliária. José Dirceu vai agora reencontrar o juiz Sérgio Moro, que lidera as investigações e que ao que revela a imprensa brasileira pode propor um acordo ao ex-Ministro por forma a receber mais informações sobre o caso que envolve a gigante Petrobrás.

A PT, a Oi, a Vivo e a TAP

José Dirceu tem ligações a Portugal desde há vários anos para cá. O antigo Ministro da Casa Civil tem feito o papel de “facilitador de contactos” em diversos negócios entre Portugal e o Brasil, tendo começado com o negócio entre a PT, a Oi e a Vivo, onde defendeu a fusão da Portugal Telecom com a Oi, num processo em que participou através da sua empresa de consultoria e também através de uma firma de advogados em Portugal, para além de ter aberto diversas portas a diversas entidades ao longo das negociações.

Mais tarde José Dirceu voltou novamente a estar interventivo na questão da compra da TAP por parte de Gérman Efromovich, onde Dirceu pediu ao então Ministro Miguel Relvas para receber o empresário com nacionalidade brasileira. Miguel Relvas chegou na altura a confirmar ao jornal Público que tinha recebido em audiência o empresário mas depois de iniciado o processo de privatização garantiu não ter tido mais contacto com Efromovich.

Descomplicador:

José Dirceu estava a contar com um indulto de Dilma Roussef para de seguida emigrar para Portugal. A detenção no âmbito do caso Lava Jato fez caír por terra os planos do ex-braço direito de Lula da Silva. As ligações de Dirceu a Portugal remontam ao negócio da PT com a Oi e a Vivo.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *