Passos e Portas em separado mas complementados

Paulo PortasEm coligação as agendas dos líderes dos dois partidos não são fáceis de gerir. Ora porque uns consideram que Pedro Passos Coelho e Paulo Portas devem andar inseparáveis, outros porque consideram que ambos se devem complementar. Apesar da solução final não estar assim encerrada, Paulo Portas deverá mesmo ter uma agenda própria que se complementa com a do actual Primeiro-Ministro.

O pontapé de saída esse está já marcado para o dia 15 de Agosto na Festa do Pontal em Quarteira, no Algarve, e a partir daí as agendas começaram a ficar mais intensas, dado que está o pontapé de partida para a pré-campanha e que depois ganhará novo fulgor com a Universidade de Verão do PSD e com a Escola de Quadros do CDS, marcadas para o final de Agosto e inicio de Setembro.

O jornal Sol avançou recentemente que a ideia da coligação é que os dois líderes tenham “agendas distintas mas não conflituantes”, sendo que estarão lado-a-lado nos grandes eventos. A coligação Portugal à Frente quer assim potenciar ao máximo a presença de Paulo Portas podendo colocá-lo em locais mais afectos ao CDS ou a áreas que foram tuteladas por quadros do CDS como a agricultura, as IPSS e os pensionistas.

Paulo Portas será também o responsável pelos distritos tidos como “mais competitivos”, sendo que nos dias dos debates a campanha estará também centrada no líder do CDS que ficou de fora dos frente-a-frente. A agenda está no entanto a ser ultimada com um núcleo restrito, coordenado por Marco António Costa do PSD e Mota Soares do CDS.

Existem ainda questões a ultimar como quem fala aos jornalistas todos os dias ao final da manhã, bem como a organização da estrutura nos concelhos e distritos onde os centristas existem em menor número. A imprensa é também uma preocupação com a coligação a mostrar alguma preocupação com o facto de dividir a estrutura ficando Paulo Portas sem o acompanhamento da comunicação social.

Descomplicador:

Paulo Portas deve ter uma agenda própria, estando com Pedro Passos Coelho nos grandes eventos da coligação. Ainda assim existem detalhes que ainda não foram resolvidos relacionados com as estruturas de acompanhamento dos líderes e da imprensa disponível para cada um.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *