António Costa sai em defesa de Sampaio da Nóvoa

António Costa disse em entrevista à revista Visão que Sampaio da Nóvoa não é um “esquerdista”, reforçando a confiança que tem no actual candidato e continuando a vê-lo como único candidato presidencial da área política do Partido Socialista, não falando novamente em Henrique Neto.

António CostaEntrevistado pela Visão, António Costa disse ter “muita estima” por António Sampaio da Nóvoa, recusando ainda a “caricatura esquerdista com que tem sido apresentado”, salvaguardando assim um hipotético apoio do Partido Socialista ao candidato nas eleições presidenciais de 2016.

O Secretário-Geral do Partido Socialista recusa ainda o epíteto de independente dos candidatos a Belém, afirmando que é “incomprensível que numa eleição por natureza proposta por cidadãos e que apela aos princípios da cidadania se defenda que só têm direito a candidatar-se os nascidos e criados nas estruturas partidárias”.

Ainda assim e marcando alguma distância também face ao candidato, dizendo que a sua chamada ao circulo mais intimo do PS não é exclusivo da sua direcção, tendo em conta que o ex-reitor “já participara em iniciativas de António José Seguro e de José Sócrates”.

António Costa referiu aliás nessa entrevista a pluralidade do Partido Socialista em matéria de presidenciais, dizendo que “já apoiou um candidato contra a vontade do líder, que se autossuspendeu durante a campanha [apoio a Ramalho Eanes, em 1981, com o desacordo de Mário Soares] e já teve dois candidatos ambos militantes, Mário Soares e Manuel Alegre em 2006″, acrescentando que uma candidatura de Maria de Belém é sinal “da pluralidade do partido”.

Nesta entrevista à revista Visão, António Costa pede ainda desculpa pela situação dos cartazes, querendo encerrar por aqui a discussão acerca dos outdoors socialistas que provocaram a demissão de Ascenso Simões, antigo director de campanha socialista.

Descomplicador:

António Costa defendeu em entrevista à Visão o candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa, referindo no entanto a pluralidade do Partido Socialista em matéria de presidenciais, não fechando assim a porta também à candidatura de Maria de Belém.

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *