Governo conta com a venda do Novo Banco para se financiar

Apesar das necessidades de financiamento para este ano estarem já a ser cumpridas por parte do Governo, ainda é esperada a venda do Novo Banco para entrarem mais 3900 milhões de euros nos cofres do estado. As necessidades de financiamento foram atingidas no final do primeiro semestre do ano segundo o relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

Novo BancoNa nota mensal divulgada pela UTAO, o Governo atingiu já os sete mil milhões de euros de financiamento público, um montante superior em 1900 milhões face ao mesmo período do ano anterior, e correspondente a 94% das necessidades previstas para o ano de 2015 na ordem dos 7300 milhões de euros. Ainda assim o estado espera ainda receber o dinheiro correspondente ao reembolso do Fundo de Resolução do Banco Espírito Santo que entrará nos cofres aquando da venda da Novo Banco.

Com a venda na ordem dos 3900 milhões de euros, a verdade é que o dinheiro ainda não entrou em caixa e o Governo está a fazer esforços para que o processo de venda fique concluído antes do final da legislatura, para que possa fazer assim face a todas as necessidades de financiamento.

Apesar do Fundo de Resolução ter uma validade de dois anos o Governo quer chegar ao período de campanha eleitoral com a questão resolvida, para dar continuidade ao discurso de que o resgate do antigo BES não teve custos para os contribuintes, daí a necessidade em resolver o mais rapidamente possível a questão da venda do Novo Banco.

Luis Marques Guedes, Ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, disse no final da reunião do Conselho de Ministros que “o Novo Banco é um banco de transição que tem de ser devolvido ao mercado o mais rapidamente possível”.

Descomplicador:

O estado atingiu já as necessidades de financiamento para o ano de 2015, no entanto nesta contabilidade entra já a venda do Novo Banco, processo que não está integralmente concluído, mas que o Governo pretende resolver antes das eleições.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *