Oito meses depois, Tsipras demite-se. Grécia vai a eleições

Alex Tsipras anunciou esta tarde que se vai demitir do cargo de primeiro-ministro da Grécia. O governante, que foi eleito a 25 de janeiro este ano e atravessou negociações de meses com os credores e parceiros europeus, vai comunicar a decisão ainda esta tarde ao Presidente da República.

Tsipras Juncker

O anúnico deu-se na tarde desta quinta-feira, após ter sido oficializado o pagamento de 3,2 mil milhões de euros ao BCE, como o Panorama noticiou aqui. Tsipras justificou a decisão alegando “o esgotamento do mandato recebido a 25 de janeiro”. A legitimação do mesmo mandato foi também o motivo que levou Tsipras a convocar um referendo, este verão, sobre as reformas a implementar na Grécia – referendo em que a população recusou mais medidas de austeridade. Mas o primeiro-ministro teve, ainda assim, de ceder a boa parte das exigências europeias durante a negociação do acordo que lhe trouxe o terceiro resgate financeiro. Esta foi também a razão pela qual Yanis Varoufakis, o polémico ex-ministro das Finanças grego, se demitiu no passado mês de julho.

Tsipras esclareceu que a decisão, que resulta em novas eleições a 20 de setembro, serve um objetivo: os gregos “devem decidir se podemos representar-vos com coragem com os credores e se este acordo é suficiente para a recuperação da economia”.

Durante a declaração que fez ao país, Alex Tsipras aproveitou ainda para lançar algumas críticas. Em relação ao Eurogrupo, o líder do Syriza considerou que não alcançou o acordo desejado, mas que também não esperava “tanta oposição” da parte do grupo de ministros das Finanças. Mas o próprio partido do governo foi visado nas críticas:  Tsipras responsabilizou a ala mais radical do Syriza por “minar o primeiro Governo de esquerda da Grécia”. Espera-se agora que esta ala mais esquerdista forme um movimento independente.

Tsipras afirmou estar “orgulhoso” do trabalho que fez no governo, considerando que a Europa mudou desde que o Syriza chegou ao poder, há oito meses.

Descomplicador:

Depois de Varoufakis, agora é Tsipras, o primeiro-ministro grego, que se demite. As eleições acontecem pela segunda vez este ano, desta feita a 20 de setembro.

 

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *