Ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas é mandatária do Bloco de Esquerda

Diana Andriga, documentarista e ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas, é a mandatária da lista de Lisboa dos bloquistas. A lista, que inclui nomes como Jorge Falcato, Pedro Filipe Soares, Isabel Pires ou Jorge Costa – além da cabeça de lista Mariana Mortágua -, foi apresentada ontem no Tribunal Cível de Lisboa. No entanto, um percalço dificultou a entrega dos nomes: o acesso à sala da secretaria-geral, onde a entrega ocorre, só se pode fazer por escadas. Não podendo assim Jorge Falcato, dos (d)Eficientes Indignados, subir com os demais candidatos, o grupo foi solidário e esperou que um funcionário descesse a escadaria para trazer o livro de reclamações.

O nome de Diana Andriga tem sido aplaudido pelos bloquistas. A agora mandatária por Lisboa trabalha como jornalista desde 1968 e foi presa durante 20 meses, em 1970, por apoiar a independência de Angola, país onde nasceu. Trabalhou na RTP, RDP, Diário de Notícias e no Público. Atualmente, realiza documentários independentes. Alguns dos seus títulos são Timor-Leste, O sonho do Crocodilo; Guiné-Bissau: As duas Faces da Guerra; Dundo, Memória colonial e Tarrafal: Memórias do Campo da Morte Lenta.

Mariana Mortágua

A cabeça de lista por Lisboa, Mariana Mortágua, já manifestou o seu agrado através da sua página de Facebook. Mortágua referiu que é “um orgulho” contar com Diana Andriga. Não esqueceu também o incidente nas escadarias, aproveitando para deixar claro que o Bloco começou a campanha da “única forma” como sabe estar: “a lutar por direitos”.

Descomplicador:

Diana Andriga, mandatária da lista de Lisboa pelo Bloco de Esquerda, já entregou os nomes dos candidatos a deputados na Assembleia da República. Os bloquistas aproveitaram para reclamar em relação às más condições de acessibilidade do edifício.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *