Nuno Ramos de Almeida não substitui Joana Amaral Dias durante a campanha

Nuno Ramos de Almeida será o substituto de Joana Amaral Dias caso a líder do Agir seja eleita deputada nas eleições de Outubro. Para já o nº2 do movimento não vai substituir a psicóloga durante o tempo de campanha eleitoral, mantendo-se Joana Amaral Dias como a cara da coligação Agir, PTP e Movimento Alternativa Socialista (MAS).

Nuno Ramos de AlmeidaAo Panorama, o editor executivo do jornal i, que suspendeu funções até 4 de Outubro, diz que está em campanha desde há quatro meses, mantendo-se empenhado na “caminhada” do Agir, mas “sem substituir a Joana Amaral Dias durante o tempo de campanha”. O acordo com as restantes forças da coligação determina que um elemento de uma determinada força é substituído pelo nº2 desse partido ou movimento e não pelo nº2 da lista, nesse sentido o nº1 será sempre do Agir, o nº2 do PTP e o nº3 do Movimento Alternativa Socialista, liderado por Gil Garcia.

Nuno Ramos de Almeida diz ainda ao Panorama que “as minhas áreas de intervenção são similares às da Joana”, destacando os quatro eixos “de combate às desigualdades políticas, económicas e sociais: 1 – não há democracia com corrupção é preciso acabar com esta corrupção sistémica; 2 – os cidadãos têm o direito de se pronunciar sobre o modelo económico sob o qual vivem: é preciso recuperar a soberania plena dos instrumentos económicos; 3 – é necessário defender as funções sociais e fundamentais do Estado, que permitem uma maior igualdade de oportunidades: segurança social, justiça, educação pública e serviço nacional de saúde. 4 – é preciso recuperar a democracia: tirar o poder de uma pequena casta que junta cargos políticos a interesses económicos e devolver o poder à maioria do povo”.

Joana Amaral Dias deu recentemente uma conferência de imprensa onde anunciou a sua gravidez, situação que a fez alterar os planos para a campanha das eleições legislativas. A fundadora do movimento Agir pretendia percorrer todos os distritos de Portugal mas com a gravidez a sua campanha vai centrar-se mais na região de Lisboa e nos principais distritos do país.

Descomplicador:

Nuno Ramos de Almeida vai substituir Joana Amaral Dias caso a fundadora do movimento Agir seja eleita deputada. Ao Panorama, o jornalista esclarece no entanto que não a vai substituir durante o período de campanha eleitoral onde a ex-bloquista participará com as devidas limitações.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *