Mário Centeno: Passos quer contar história de “Pedro e o lobo”

O Partido Socialista reagiu esta tarde aos mais recentes dados do INE, sobre a descida da taxa de desemprego e o crescimento do PIB, pela voz de Mário Centeno. O coordenador do cenário macro-económico do PS felicitou o esforço dos portugueses para que a descida se verificasse mas criticou a actuação do governo nos últimos quatro anos, acusando mesmo o primeiro-ministro de querer contar a história de “Pedro e o lobo”.

Mário CentenoNuma conferência de imprensa que teve lugar na sede do partido, Mário Centeno alertou para o facto de o crescimento do PIB ter sido “metade do previsto” pelo executivo de Passos Coelho e relembrou ainda que estes resultados aparecem depois de um “período de enorme sofrimento” para a economia portuguesa.

O economista apontou as armas ao governo e lamentou que “para a Coligação 650 mil desempregados” seja um resultado positivo. Mário Centeno considerou que estes resultados não se podem considerar “um sucesso”, já que ao número de desempregados se deve juntar “os 250 mil desencorajados, que desistiram de procurar emprego” e ainda os “mais de 350 mil emigrantes”. Para o coordenador do cenário macro-económico todos estão “sem espaço no mercado de trabalho em Portugal”, o que caracteriza “o legado” deixado pelos anos de governo da coligação: “desigualdade, desemprego e emigração”.

Mário Centeno, que tem sido apontado como possível membro do governo caso o PS saia vencedor nas próximas legislativas, criticou a acção de Passos Coelho. Para o economista, o primeiro-ministro não pode ver a economia como “uma história infantil”. “Conto para crianças é a versão de ‘Pedro e o lobo’ que o primeiro-ministro nos quer contar”, acrescentou, utilizando assim a expressão usada por Passos Coelho para caracterizar o discurso do PS – conto para crianças.

Descomplicador:

O Partido Socialista reagiu aos dados económicos lançados hoje pelo INE. Mário Centeno falou em nome do partido e felicitou o esforço dos portugueses e criticou o governo e Passos Coelho, acusando mesmo o primeiro-ministro de querer contar uma “versão de Pedro e o lobo”.

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *