ONU pede acolhimento para dobro dos refugiados previstos

António Guterres, alto comissário das Nações Unidas para os refugiados, pediu hoje que se fixe o número de refugiados a receber pela União Europeia para 200.000. Este número é o dobro do que foi pedido, na quinta-feira, pelo presidente do Conselho Europeu.

António GuterresAntónio Guterres afirmou em comunicado que “as pessoas que fazem um pedido de proteção válido (…) devem de seguida beneficiar de um programa de reinstalação em massa, com a participação obrigatória de todos os estados membros da União Europeia”. Assim, o ex-primeiro ministro considera que “uma estimativa bastante preliminar parece indicar a necessidade de aumentar as oportunidades de reinstalação até 200.000 lugares”. António Guterres vai mais longe e defende que todos os estados-membro da União Europeia devem colaborar nesta reinstalação.

Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, tinha pedido na quinta-feira que os estados-membro recebessem 100.ooo refugiados. Já a Comissão Europeia espera que os estados-membro distribuam entre si o acolhimento dos 120.ooo refugiados que se encontram neste momento na Hungria, Grécia e Itália. Os estados tinham prometido em julho receber 32.256 migrantes.

O plano da Comissão Europeia vai ser avaliado na sexta-feira pelos líderes da República Checa, Eslováquia, Polónia e Hungria numa reunião em Praga, para definirem uma posição quanto às quotas que têm vindo a ser estabelecidas pela União Europeia.

As declarações do primeiro-ministro húngaro: “europeus correm o risco de se transformar em minoria”

Entretanto, na Hungria, continua a revolta causada pela retenção de refugiados que tinham como destino a Áustria. É que o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, mantém a posição de não querer deixar mais refugiados entrar no seu território: “A realidade é que a Europa está a ser ameaçada por um grande fluxo de pessoas que querem ficar na Europa. Hoje estamos a falar de centenas de milhares, amanhã podem ser milhões e isto não terá fim. De repente, os europeus correm o risco de se transformar numa minoria”.

Descomplicador:

A ONU está a pedir que a UE acolha 200.000 refugiados, mais 100.000 do que a anterior proposta formalizada pelo Conselho Europeu. Na Europa Central, as revoltas em campos de refugiados e estações de comboio continuam.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *