Pires de Lima confiante em maioria histórica para coligação

O ministro da Economia, António Pires de Lima, disse na passada sexta-feira que a coligação PSD/CDS-PP pode vencer as próximas eleições legislativas com “uma maioria histórica ou absoluta”. Num jantar-debate na Escola de Quadros do CDS, partido do qual é dirigente, Pires de Lima mostrou-se confiante nos resultados da coligação Portugal à Frente: “eu acho que está ao nosso alcance, se mantivermos uma trajetória consistente, coerente e de firmeza nas próximas quatro semanas, ganhar e com uma maioria histórica ou uma maioria absoluta as próximas eleições”.

António Pires de LimaPara Pires de Lima, importa que PSD e CDS consigam consolidar a “liberdade de escolha” na economia. O ministro da Economia considera que essa liberdade de escolha em Portugal, em áreas como educação e segurança social, “continua a estar a 10 ou 15 anos de modelos, não de direita, mas do Reino Unido e países escandinavos”.

O ministro da Economia aproveitou para criticar duramente o modelo económico proposto pelo Partido Socialista, que argumenta ser “rigorosamente” o mesmo que José Sócrates impôs durante as suas legislaturas. Para Pires de Lima, a estimulação do consumo vai provocar um “curto-circuito” nas contas externas e o plano para a Segurança Social defendido por António Costa é “uma esparrela” com que o líder socialista não deveria ser conivente.

As eleições legislativas realizam-se a 4 de outubro.

Descomplicador:

O atual ministro da Economia, António Pires de Lima, defendeu ontem num jantar-debate do CDS que a coligação PAF pode obter uma maioria “histórica ou absoluta” nas próximas eleições legislativas.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *