Hollande admite ataques aéreos na Síria

O Presidente francês, François Hollande, afirmou hoje que pretende atacar as forças do Estado Islâmico através de ataques aéreos, alegando que um eventual ataque com tropas no terreno seria “inconsequente” e “irrealista”. A revelação foi feita esta segunda-feira na conferência bianual de Hollande, em Paris, depois de essa hipótese ter começado a ser avançada pelos meios de comunicação social ao longo do fim-de-semana.

Francois HollandeApesar de a França ser um dos membros que integra a Coligação Internacional de combate aos terroristas do Estado Islâmico, Hollande tinha posto sempre de parte a ideia de avançar com bombardeamentos na Síria. No entanto, o chefe de estado francês foi alterando a sua postura e admitiu esta segunda-feira que a França vai adoptar outra postura, juntamente com a Coligação Internacional.

Numa declaração feita hoje mesmo, o Presidente francês alegou ter dado autorização ao Ministério da Defesa para avançar com o processo de ataque aéreo à Síria. Nesse sentido, Hollande anunciou que a partir de amanhã, terça-feira, as tropas francesas irão efectuar os “voos de reconhecimento” para recolher a informação necessária, que irá permitir ao estado francês estar pronto “para bombardear”.

Ainda durante a sua intervenção, François Hollande vincou a necessidade de o ataque ser feito através de meios aéreos por oposição a tropas no terreno. No entender do Presidente francês, essa estratégia seria “irrealista” porque as tropas francesas seriam “as únicas” a adoptar a via terrestre, mas também seria “inconsequente”, já que transformaria uma operação numa “força de ocupação”.

Apesar de o chefe de estado francês ter anunciado os ataques aéreos contra o Estado Islâmico, não esqueceu que Bashar Al-Assad deve ser deposto. Hollande afirmou que se devem evitar as acções que permitam “consolidar ou manter o poder de Bashar”. A França prepara-se assim para combater de forma mais ofensiva e intensa a ameaça do Estado Islâmico.

Nesta conferência, Hollande abordou ainda o tema dos refugiados, salientando a importância de haver um comício internacional para reflectir sobre o assunto e encontrar a melhor resposta para o problema, disponibilizando-se para acolher esse evento. O Presidente francês revelou ainda que a França está disposta a receber 24 mil refugiados.

Descomplicador:

François Hollande anunciou hoje que pretende avançar com ataques aéreos na Síria para combater as forças do Estado Islâmico. O Presidente francês tinha recusado esta via até hoje, mas a partir de amanhã e em cooperação com a Coligação Internacional a França irá começar o plano de ataque com os voos de reconhecimento para reunir a informação necessária para proceder ao bombardeamento.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *