Hollande admite ataques aéreos na Síria

O Presidente francês, François Hollande, afirmou hoje que pretende atacar as forças do Estado Islâmico através de ataques aéreos, alegando que um eventual ataque com tropas no terreno seria “inconsequente” e “irrealista”. A revelação foi feita esta segunda-feira na conferência bianual de Hollande, em Paris, depois de essa hipótese ter começado a ser avançada pelos meios de comunicação social ao longo do fim-de-semana.

Francois HollandeApesar de a França ser um dos membros que integra a Coligação Internacional de combate aos terroristas do Estado Islâmico, Hollande tinha posto sempre de parte a ideia de avançar com bombardeamentos na Síria. No entanto, o chefe de estado francês foi alterando a sua postura e admitiu esta segunda-feira que a França vai adoptar outra postura, juntamente com a Coligação Internacional.

Numa declaração feita hoje mesmo, o Presidente francês alegou ter dado autorização ao Ministério da Defesa para avançar com o processo de ataque aéreo à Síria. Nesse sentido, Hollande anunciou que a partir de amanhã, terça-feira, as tropas francesas irão efectuar os “voos de reconhecimento” para recolher a informação necessária, que irá permitir ao estado francês estar pronto “para bombardear”.

Ainda durante a sua intervenção, François Hollande vincou a necessidade de o ataque ser feito através de meios aéreos por oposição a tropas no terreno. No entender do Presidente francês, essa estratégia seria “irrealista” porque as tropas francesas seriam “as únicas” a adoptar a via terrestre, mas também seria “inconsequente”, já que transformaria uma operação numa “força de ocupação”.

Apesar de o chefe de estado francês ter anunciado os ataques aéreos contra o Estado Islâmico, não esqueceu que Bashar Al-Assad deve ser deposto. Hollande afirmou que se devem evitar as acções que permitam “consolidar ou manter o poder de Bashar”. A França prepara-se assim para combater de forma mais ofensiva e intensa a ameaça do Estado Islâmico.

Nesta conferência, Hollande abordou ainda o tema dos refugiados, salientando a importância de haver um comício internacional para reflectir sobre o assunto e encontrar a melhor resposta para o problema, disponibilizando-se para acolher esse evento. O Presidente francês revelou ainda que a França está disposta a receber 24 mil refugiados.

Descomplicador:

François Hollande anunciou hoje que pretende avançar com ataques aéreos na Síria para combater as forças do Estado Islâmico. O Presidente francês tinha recusado esta via até hoje, mas a partir de amanhã e em cooperação com a Coligação Internacional a França irá começar o plano de ataque com os voos de reconhecimento para reunir a informação necessária para proceder ao bombardeamento.

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *