Refugiados: Rui Tavares critica “políticas de desresponsabilização” do governo

O cabeça de lista do LIVRE por Lisboa, Rui Tavares, acusou hoje o governo de aplicar “políticas de desresponsabilização” no que toca à atual crise dos refugiados. Rui Tavares falava aos jornalistas no largo Jean Monnet, em frente a um muro de arame montado para simbolizar “os muros da Europa e a resistência a receber refugiados”.

IMG_20150907_110811

O ex-eurodeputado apontou ao governo várias falhas na gestão desta crise, nomeadamente “desestruturar a instalação dos refugiados, antes bem feita”, e não dar a estes imigrantes “nenhuma espécie de acompanhamento” a longo prazo. Mas não só de críticas se fez a intervenção de Rui Tavares, que salientou que há soluções para o problema, que podem passar por um “alto comissariado nacional” para os refugiados ou uma “unidade concreta no Ministério da Administração Interna”, para que possa “agir de forma continuada”.

Aos jornalistas, Rui Tavares sublinhou ainda que importa dar uma nova vida e uma nova hipótese aos refugiados que chegam, dado que se trata de “pessoas normais em situações excecionais” que desejam uma situação de integração e não de “passividade”.

IMG_20150907_111348O cabeça de lista falou ainda do caso húngaro, especificamente do governo de Viktor Orbán, que se tem destacado por não querer receber imigrantes e por ter desviado parte dos que se dirigiam à fronteira austríaca para um campo de refugiados. Rui Tavares, que em 2013 foi responsável por um relatório para o Parlamento Europeu sobre a situação da Hungria, lembra que o país “está a desviar-se da norma europeia” e que já se sabia que ocorriam no país “perseguições a mendigos” ou indivíduos de “etnia cigana”, razão pela qual não está surpreendido.

Descomplicador:

Rui Tavares, uma das principais figuras do recente partido LIVRE, falou hoje da situação dos refugiados para apontar erros e sugerir soluções. A intervenção ocorreu em frente a um simbólico muro de arame.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *