Polícia húngara lançou gás lacrimogéneo sobre refugiados

Esta tarde ficou marcada por confrontos entre milhares de refugiados e a polícia húngara. A tensão ocorreu na fronteira entre a Hungria e a Sérvia quando alguns dos refugiados tentavam passar a fronteira e forçar a entrada em território húngaro. Com o agravar da tensão a polícia húngara decidiu utilizar gás lacrimogénio e jactos de agua para dispersar os refugiados.

imigrantes2Os momentos de tensão duravam há quase 24 horas e ainda esta tarde eram ainda muitos os refugiados que chegavam ao norte da Sérvia para tentar passar a fronteira e seguir o percurso que tinham previsto. Desde ontem que milhares de refugiados tentavam entrar na Hungria através daquele ponto da fronteira. A tensão foi crescendo e a resposta por parte de Budapeste foi o reforço policial da zona fronteiriça e um controlo mais apertado sobre aqueles que tentassem passar as barreiras de três metros e meio que foram construídas ao longo da fronteira com a Sérvia. Esta resposta não agradou os refugiados que continuavam a pedir para que as portas fossem abertas.

O clima foi ficando cada vez mais extremado entre as duas partes e foi ainda durante a parte da manhã que a polícia húngara utilizou jactos de agua para tentar demover a tentativa dos refugiados de entrarem em solo húngaro. Do lado dos refugiados a resposta não tardou e começaram a ser lançadas pedras para o lado oposto da fronteira, onde se encontravam as forças de segurança. Os confrontos não cessavam e o caos foi-se instalando. Com o crescer da tensão a polícia húngara aumentou a intensidade da resposta e utilizou gás lacrimogéneo para dispersar os refugiados.

Recorde-se que nos últimos dias a Hungria indicou que toda as fronteiras do sul fossem vigiadas e patrulhadas por militares e polícias e que instalou centros de registo para que os refugiados que quisessem pedir asilo tivessem de o fazer segundo os procedimentos indicados. A entrada ilegal no país por parte dos refugiados foi também criminalizada e são já mais de 170 o número de pessoas detidas por esse delito.

O caos continua embora a situação esteja algo mais controlada nesta altura. A Sérvia chegou mesmo a tentar sensibilizar Budapeste para a situação e apelou a que, pelo menos, crianças e mulheres pudessem cruzar a fronteira mas o pedido não foi aceite. A Hungria já declarou estado de emergência na zona sul do país e o desfecho desta situação é imprevisível. Neste momento muitos refugiados estão a tentar uma via alternativa: entrar através da fronteira com a Croácia.

Descomplicador:

As forças de segurança húngaras usaram esta tarde gás lacromogéneo e canhões de água para tentar dispersar os refugiados que tentavam entrar no país.. Na fronteira com a Sérvia a tensão entre refugiados e polícia foi aumentando nas últimas 24 horas e o desfecho da situação é agora imprevisível.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *