Polícia húngara lançou gás lacrimogéneo sobre refugiados

Esta tarde ficou marcada por confrontos entre milhares de refugiados e a polícia húngara. A tensão ocorreu na fronteira entre a Hungria e a Sérvia quando alguns dos refugiados tentavam passar a fronteira e forçar a entrada em território húngaro. Com o agravar da tensão a polícia húngara decidiu utilizar gás lacrimogénio e jactos de agua para dispersar os refugiados.

imigrantes2Os momentos de tensão duravam há quase 24 horas e ainda esta tarde eram ainda muitos os refugiados que chegavam ao norte da Sérvia para tentar passar a fronteira e seguir o percurso que tinham previsto. Desde ontem que milhares de refugiados tentavam entrar na Hungria através daquele ponto da fronteira. A tensão foi crescendo e a resposta por parte de Budapeste foi o reforço policial da zona fronteiriça e um controlo mais apertado sobre aqueles que tentassem passar as barreiras de três metros e meio que foram construídas ao longo da fronteira com a Sérvia. Esta resposta não agradou os refugiados que continuavam a pedir para que as portas fossem abertas.

O clima foi ficando cada vez mais extremado entre as duas partes e foi ainda durante a parte da manhã que a polícia húngara utilizou jactos de agua para tentar demover a tentativa dos refugiados de entrarem em solo húngaro. Do lado dos refugiados a resposta não tardou e começaram a ser lançadas pedras para o lado oposto da fronteira, onde se encontravam as forças de segurança. Os confrontos não cessavam e o caos foi-se instalando. Com o crescer da tensão a polícia húngara aumentou a intensidade da resposta e utilizou gás lacrimogéneo para dispersar os refugiados.

Recorde-se que nos últimos dias a Hungria indicou que toda as fronteiras do sul fossem vigiadas e patrulhadas por militares e polícias e que instalou centros de registo para que os refugiados que quisessem pedir asilo tivessem de o fazer segundo os procedimentos indicados. A entrada ilegal no país por parte dos refugiados foi também criminalizada e são já mais de 170 o número de pessoas detidas por esse delito.

O caos continua embora a situação esteja algo mais controlada nesta altura. A Sérvia chegou mesmo a tentar sensibilizar Budapeste para a situação e apelou a que, pelo menos, crianças e mulheres pudessem cruzar a fronteira mas o pedido não foi aceite. A Hungria já declarou estado de emergência na zona sul do país e o desfecho desta situação é imprevisível. Neste momento muitos refugiados estão a tentar uma via alternativa: entrar através da fronteira com a Croácia.

Descomplicador:

As forças de segurança húngaras usaram esta tarde gás lacromogéneo e canhões de água para tentar dispersar os refugiados que tentavam entrar no país.. Na fronteira com a Sérvia a tensão entre refugiados e polícia foi aumentando nas últimas 24 horas e o desfecho da situação é agora imprevisível.

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *