Descobrir o Parlamento: Grupos Parlamentares de Amizade

Num período pré-eleitoral, o Panorama foi descobrir que tipo de actividades se desenvolvem na Assembleia da Republica, para além das mediáticas sessões plenárias, onde os deputados intervêm e debate com o Governo eleito. Os Grupos Parlamentares de Amizade (GPA) são uma estrutura criada na Assembleia da Republica para aproximar os parlamentos de dois países. O Panorama falou com o Presidente do GPA de Portugal com o Reino Unido, António Rodrigues, do PSD.

collageSegundo o também vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD, António Rodrigues, “os Grupos Parlamentares de Amizade constituem-se como estruturas de relacionamento mais próximo entre parlamentares de estados amigos”, sendo constituídos “por Deputados, em número variável (entre 7 e 12 membros) e são pluripartidários, reflectindo a composição da Assembleia da República”, isto segundo a apresentação oficial destas estruturas. Actualmente existem 52 Grupos Parlamentares de Amizade.

António Rodrigues explica ao Panorama que “a experiência enquanto Presidente do GPA com o Reino Unido permitiu estreitar profundas relações com um dos parlamentos mais emblemáticos do mundo, onde ao longos destes 4 anos se proporcionaram trocas de visitas quer a Westminster de uma delegação portuguesa do GPA quer a receção de vários deputados britânicos em S. Bento”. O Presidente desta estrutura explica ainda que “de 2011 a 2015 apesar de ter lidado com duas embaixadoras distintas o relacionamento foi excelente com as autoridades britânicas”, tendo recebido “deputados britânicos com quem mantive reuniões muito úteis”, para além da “grande proximididade com a embaixada que proporcionou participação em colóquios debates e encontros com membros do Governo britânico”.

Para além disso, os Grupos Parlamentares de Amizade podem ainda ser excelentes veículos de promoção de actividades entre organizações com interesses entre os dois países. António Rodrigues, eleito pelo PSD diz neste ponto que “em simultâneo mantivemos uma relação próxima com a Embaixada Portuguesa em Londres e demos apoio a várias iniciativas e foi possível desbloquear algumas situações com as autoridades portuguesas”, para além da “relação com a Câmara de Comércio Luso-Britânica tendo sido convidado a fazer o discurso de encerramento das comemorações do aniversário da Câmara em Londres”.

Sob a liderança de António Rodrigues, PSD, integravam este Grupo Parlamentar de Amizade com o Reino Unido os deputados Sérgio Sousa Pinto, Pedro Farmhouse e Rui Paulo Figueiredo, pelo PS; Cecília Meireles pelo CDS, Rita Rato pelo PCP e ainda Carlos Peixoto, Nuno Encarnação e José Manuel Canavarro, também pelo PSD.

António Rodrigues PSDSegundo o Presidente do Grupo Parlamentar de Amizade, ao longo destes anos há a destacar, “a iniciativa conjunta entre a Sociedade História Britânica, o GPA e as autarquias da rota das Linhas de Torres que culminou na aprovação de um projecto-lei relativo à criação do Dia Nacional das Linhas de Torres – momento que os britânicos muito veneram face à sua contribuição na participação da campanha contra as invasões francesas”. António Rodrigues destaca ainda a “a inauguração do chamado “Hub” de Recursos Humanos do Foreign Office Lisboa no âmbito da Embaixada do Reino Unido em que a partir daqui são geridos os recursos humanos de 50 embaixadas britânicas na Europa – e que deu azo à criação de duas dezenas de postos de trabalho em Portugal e que contou com a nossa participação pessoal”.

Ainda no relatório de actividades do grupo, há a destacar a “participação em iniciativas promovidas pela Embaixada Britânica em Lisboa, com realce para o contacto permanente e o apoio dado pela Embaixada de Portugal em Londres, designadamente com o Embaixador João de Vallera”, bem como uma “referência especial para o facto de a delegação Portuguesa no âmbito da deslocação a Londres, ter participado nas comemorações do Dia de Portugal promovida quer pela embaixada portuguesa, quer pela Câmara de Comércio Portugal – Reino Unido”.

António Rodrigues diz ainda em jeito de conclusão que “muito mais haveria de contar mas ficamos por aqui agora”, terminando ao dizer que “valeu a pena o esforço” de presidir a este Grupo Parlamentar de Amizade nesta legislatura. A composição dos Grupos Parlamentares de Amizade irão sofrer alterações com as eleições.

Descomplicador:

O Panorama foi descobrir que outras estruturas existem na Assembleia da Republica para além das mediáticas sessões plenárias. Falámos com António Rodrigues, presidente do Grupo Parlamentar de Amizade entre Portugal e o Reino Unido para nos explicar as actividades da estrutura.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *