PAN garante eleição histórica e conquista “dimensão nacional”

O Pessoas-Animais-Natureza (PAN), antigamente designado por Partido dos Animais e Natureza, foi a grande surpresa eleitoral de ontem. André Silva, cabeça-de-lista por Lisboa foi eleito deputado à Assembleia da Republica com os mais de 70 mil votos conquistados e 1,39% nas contas finais, ficando surpreendemente acima do LIVRE/Tempo de Avançar e do PDR de Marinho e Pinto.

André Silva PANPara André Silva, “fez-se história em Portugal”, tendo em conta que “há mais de 20 anos que não entra um novo partido para a Assembleia da República”. O cabeça-de-lista do partido por Lisboa adiantou ainda que “com muito orgulho” vai “levar as causas” que o elegeram ao Parlamento e que tentará “discutir e aplicar o vasto programa do PAN”.

Sem dizer de que lado da Assembleia da Republica se vai sentar, André Silva disse apenas que quer um lugar nas primeiras filas do Parlamento, recusando assim a “tradicional leitura esquerda-direita, mas sim a luta de levar ao Parlamento as causas que defendemos”.

André Silva destacou ainda o facto do seu partido ter eleito um deputado no Dia Mundial do Animal, numa verdadeira surpresa eleitoral, quando mediaticamente partidos como o LIVRE/Tempo de Avançar e o PDR de António Marinho e Pinto tiveram mais tempo de antena.

Descomplicador:

André Silva, deputado eleito pelo PAN pelo circulo de Lisboa recusou uma “leitura tradicional de esquerda-direita”, mas disse querer estar nas primeiras filas do Parlamento e “querer discutir e aplicar com muito orgulho o vasto programa do PAN”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *