Maria de Belém reúne apoios entre os socialistas

Francisco de Assis, eurodeputado do PS, irá apoiar a candidatura presidencial de Maria de Belém à Presidência da República. Na sua crónica desta quinta-feira no jornal “Público”, o socialista justifica a sua decisão por acreditar que a candidata reúne “todas as condições para vir a desempenhar de forma exemplar as funções de Presidente da República”. Outro membro do PS que deve anunciar o seu apoio a esta candidatura em breve é Jorge Coelho.

Maria de BelémO resultado das eleições legislativas foi “parco” para o PS, considera o eurodeputado. Depois de analisar o que ficou determinado nas urnas no passado domingo, Francisco de Assis afirma mesmo que o apoio a Maria de Belém saiu reforçado. Para o ex-autarca do Porto existe agora uma maior necessidade de eleger “um Presidente da República oriundo do espaço político da esquerda democrática e dotado de uma grande capacidade de promover o diálogo”. Francisco de Assis considera que Maria de Belém possui essas características e vai apoiar a ex-Ministra da Saúde e da Igualdade na corrida presidencial.

Ainda na análise aos resultados eleitorais das legislativas, o eurodeputado conclui que o resultado que os socialistas obtiveram é o reflexo da “crise que percorre a família social-democrata europeia” e apela a que seja feita uma reflexão no sentido de evitar que os partidos deste espectro político caiam “numa subalternidade” que considera perigosa.

Mas Francisco de Assis não é o único nome das hostes socialista que apoia Maria de Belém. Segundo avança o “Diário de Notícias” na edição desta quinta-feira, Jorge Coelho irá manifestar publicamente o apoio a Maria de Belém em breve. O motivo que o jornal diário aponta para que a decisão ainda não tenha sido tornada publica prende-se com o facto de não ter querido manifestar o apoio antes das eleições legislativas.

Já em Agosto passado Manuel Alegre tinha, numa crónica no “Diário de Notícias”, anunciado o seu apoio a Maria de Belém. O histórico militante socialista escreveu que a ex-ministra “tem condições para derrotar qualquer candidato de direita” e referiu a sua capacidade para o diálogo ao afirmar que se trata de uma pessoa que “não divide, não fractura nem é redutora, antes tem condições para unir, alargar e mobilizar”. Manuel Alegre classificou Maria de Belém como sendo uma “falsa frágil” e considerou determinante o facto de ser uma mulher a concorrer: “é tempo de Portugal ter uma mulher na Presidência da República”.

A apresentação da candidatura de Maria de Belém será feita na próxima terça-feira, dia 13 de Outubro. Recorde-se que o Partido Socialista decidiu não apoiar ninguém numa primeira volta e por isso a candidata à Presidência da República irá iniciar a corrida sem apoio partidário.

Descomplicador:

Maria de Belém confirmou em Agosto passado que vai concorrer à Presidência da República e desde então que remeteu mais declarações para depois das legislativas. Entretanto foi recebendo apoios dentro do Partido Socialista como Francisco de Assis e Manuel Alegre e espera-se que mais militantes se manifestem em breve, como Jorge Coelho. A apresentação da candidatura será feita na próxima terça-feira.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH – Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *