Presidente do PS Porto considera que PS deve negociar à esquerda

Depois de Porfirio Silva, Secretário Nacional do Partido Socialista e um dos homens fortes de António Costa ter vindo a público defender que o PS deve olhar para a sua esquerda, correndo o risco de se tornar no Pasok da Grécia, também Tiago Barbosa Ribeiro, presidente do PS Porto, eleito recentemente deputado diz ao Panorama que “o PS deve recusar o conceito de arco de governação e negociar abertamente – inicialmente e primordialmente – com os partidos à sua esquerda”.

Tiago Barbosa Ribeiro (PS Porto) e Paulo Cunha e Silva (Vereador da Cultura da CM Porto)

Tiago Barbosa Ribeiro (PS Porto) e Paulo Cunha e Silva (Vereador da Cultura da CM Porto)

Para o presidente de uma das mais importantes concelhias do Partido Socialista, António Costa deve pôr fim à lógica do “arco da governação”, iniciando assim uma “nova dinâmica na esquerda portuguesa e pondo fim a um tabu fundacional do regime”. Para Tiago Barbosa Ribeiro as conversas com a direita devem ter apenas dois objectivos: “recusar claramente integrar qualquer solução de Governo e impor um cordão à austeridade”.

Tiago Barbosa Ribeiro, que foi eleito deputado pelo Porto no passado Domingo, considera que o Partido Socialista “é o árbitro desta legislatura e terá de impedir que exista uma vitimização da direita que precipite uma crise política oportunista para PSD e CDS”, recordando os sucessivos chumbos no Tribunal Constitucional ao longo dos últimos quatro anos que na opinião do presidente do PS Porto provam a “radicalização da direita portuguesa”.

Ainda assim, para Tiago Barbosa Ribeiro o PS não corre o risco de se tornar no Pasok como afirmou ontem Porfírio Silva. Ao Panorama, o presidente da concelhia do Porto diz que “o PS é um grande partido popular em Portugal e não existe qualquer comparação entre os resultados destas eleições e o que vimos noutros países”, considerando assim que “o PS não pode cristalizar-se ideologicamente nem organicamente neste tempos de crise da social-democracia, devendo situar o seu discurso – e sobretudo a sua acção – no campo de um programa de esquerda consequente”, diz o agora deputado socialista.

Descomplicador:

Tiago Barbosa Ribeiro, presidente do PS Porto considera que António Costa deve negociar à esquerda e que as conversas com a direita devem ter apenas dois objectivos: “recusar claramente integrar qualquer solução de Governo e impor um cordão à austeridade”. Ainda para o presidente da concelhia do Porto, o PS não corre o risco de se tornar num Pasok.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Existem 6 comentários a este artigo
  1. fernando_faria@netcabo.pt'
    Fernando Melo Pereira Faria at 02:10

    António Costa movimenta uma corrente de interesses onde a sua maioria já é bem visível, dominar pelo principio que se utiliza nos animais irracionais, leva a que de repente o domador não tenha chicote para tanto animal. O circo acabou, e não é abrindo outro com os mesmos animais que a assistência muda. Sejamos claros e deixamos bem evidente aquilo que o povo pediu, UM GOVERNO DE ESQUERDA, é isso que tem e deve ser respeitado, se não for capaz de o fazer por causa dos referidos animais, demita-se.

  2. alcindomoisesmonteiro@gmail.com'
    ALCINDO MOISÉS CORREIA MONTEIRO at 15:27

    Espero que o Dr. António Costa, em quem votei nas primárias do PS para Secretário Geral e agora nas eleições legislativas para primeiro Ministro, cumpra o que prometeu na campanha eleitoral, e se o fizer só pode fazer um Governo de Esquerda, se não o fizer será mentiroso como foi Passos Coelho e nunca mais terá o meu voto. Espero que o Dr. António Costa abra a gaveta do Socialismo que o Dr. Mário Soares ( por quem tenho muita consideração, admiração e estima ) fechou. Não sabe da chave ?! Está em aliar-se ao Bloco de Esquerda e ao PCP.
    Parabéns Tiago e Força.

    Alcindo Moisés Correia Monteiro, Simpatizante do PS

    PS – Já subscrevi o documento ” RESPEITE-SE O VOTO. QUEREMOS UM GOVERNO DE ESQUERDA”.

  3. alcindomoisesmonteiro@gmail.com'
    ALCINDO MOISÉS CORREIA at 15:33

    O Dr. António Costa tem que abrir a gaveta que o Dr. Mário Soares ( por quem tenho muita consideração, respeito e estima ) fechou. Tem que tirar o Socialismo da gaveta.

  4. alcindomoisesmonteiro@gmail.com'
    ALCINDO MOISÉS CORREIA at 15:35

    O Dr. António Costa, em quem votei nas primárias do PS para Secretário Geral e agora nas eleições legislativas para primeiro Ministro tem que cumprir o que prometeu na campanha eleitoral.

  5. vmssilva@hotmail.com'
    Vitor Silva at 00:14

    Gostaria de recordar a todos os socialistas deste País uma coisa: No tempo do Fascismo de Salazar, existia um movimento que dava pelo nome de MDP. Recordam-se? Pois ai existia socialistas na clandestinidade e comunistas certo? qual foi o papel preponderante deste movimento e não existia divergências na luta para derrubar o Poder instituído no País pelo fascismo, com uma pide á mistura que não nos deixava sossegados e que nos encheu de porrada no celebro congresso que fizemos juntos, e valeu a pena essa luta que deu cabo da cabeça do então estado que estava instalado e que pelas lutas conseguidas e faço só referencia aquela luta dos cobradores de bilhetes da carris que fez estremecer o poder, mas outras lutas seguiram na clandestinidade e muitos socialistas estiveram presentes e faço lembrar a luta de Manuel Alegre entre outros, faço lembrar as cantigas dos grandes amigos da época que lutavam com as suas canções contra o Poder, enfim muitas histórias tinha que contar e hoje não vejo razão alguma que o PS não faça o que deve fazer na luta que ajudou a acabar com o fascismo em Portugal e sinto que está na hora de todos darmos as mãos e lutarmos como o fizemos no passado para deitar abaixo estes fascistas do governo daqui para fora e começarmos a ter um governo de esquerda a governar Portugal com sacrifícios claro que serão necessários fazer, mas lutando contra o capitalismo desenfreado a que estamos sujeitos e não nos deixa desenvolver a criar trabalho e segurança no emprego, nos reformados e pensionistas! Força e vamos todos de mãos dadas á luta novamente!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *