Marcelo é oficialmente candidato e recorda viabilização de governo minoritário

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou há momentos que será candidato à Presidência da Republica, na Biblioteca Municipal de Celorico de Basto, onde é conselheiro há uns anos. O fundador do Partido Social Democrata, recordou o seu trajecto cívico e politico, passando pela “viabilização de orçamentos de estado que permitiram a um governo minoritário liderar durante quatro anos”.

Marcelo Rebelo de SousaO professor universitário disse que “deixar os projectos profissionais” da sua vida é “abdicar da segurança”, acrescentando que “não preciso de lugares, promoções ou popularidades”. Marcelo recordou o seu percurso profissional e politico afirmando mais do que uma vez que “ser professor é a dedicação da sua vida”.

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que ao longo da sua vida recusou “cargos empresariais, trocando cargos e honorários pela independência e capacidade crítica”, justificando até as suas audiências “pela independência ao longo da vida”.

O professor e comentador da TVI, da qual sairá no próximo Domingo, numa emissão de despedida, disse ser “funcionário público desde os 24 anos” afirmando que “não existe outra figura que tenha sido tão escrutinada e tão sujeita à critica”. Marcelo disse ainda que “não fugi ao voto” e que agora “os portugueses podem escolher partir para um caminho de cinco anos”, onde referiu a necessidade de convergências, de pontes e de afectos pelo país.

O ex-Presidente do PSD recordou a fundação do partido, do qual é o militante numero três, mas também a sua participação na Constituição e em duas revisões constitucionais, a liderança do PSD “no inicio de uma travessia no deserto, viabilizando orçamentos de estado que permitiram a um governo minoritário liderar durante quatro anos”, trabalhando sempre, “com diálogo e tolerância”.

Embora mais discreto, Marcelo quis também recordar o seu percurso enquanto autarca, no “município mais rico e mais pobre do país”, Cascais e Celorico de Basto respectivamente. O professor social-democrata concluiu dizendo que “cumprirei o dever moral de pagar a Portugal o que Portugal me deu”.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou hoje a sua candidatura à Presidência da Republica, recordando a necessidade de convergências e o seu percurso, cívico, profissional e politico. O professor universitário falou num Portugal de afectos e na sua capacidade de “diálogo e tolerância”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *