José Manuel Rodrigues deixa CDS Madeira e está aberta a corrida à sucessão

O candidato do CDS pelo circulo eleitoral da Madeira, José Manuel Rodrigues, registou um mau resultado nas eleições legislativas de Domingo, abrindo assim o caminho à sucessão no partido. Luísa Henriques Gouveia, ex-líder da JP Madeira e ex-deputada regional defende ao Panorama que “indiscutivelmente o CDS foi penalizado por tudo o que se passou nos últimos 4 anos”.

José Manuel Rodrigues CDS MadeiraJosé Manuel Rodrigues tem sido nos últimos 18 anos a cara do CDS da Madeira, sendo candidato quer à Região Autónoma da Madeira quer à Assembleia da Republica, de onde saiu para preparar as eleições regionais.

Este ano nas eleições de Domingo, o CDS baixou a sua votação, não conseguindo eleger um único deputado, numa campanha em que Luísa Henriques Gouveia diz ao Panorama ter existido um “inevitável desgaste natural de 18 anos do nosso presidente José Manuel Rodrigues, como principal cara do partido na Região, para além de uma clara e efectiva rejeição dos eleitores ao candidato, independentemente de tudo o que ele fez pelo partido e pela Madeira”.

Luisa Henriques GouveiaLuísa Henriques Gouveia diz ainda assim não esperar um resultado deste nível, apesar de saber que “seriam umas eleições complicadas devido ao contexto nacional, referindo-me à acção do Governo na Republica, nomeadamente com a entrada da Troika e da aplicação do PAEF que obrigou a medidas duríssimas”, mas acreditando na eleição de um deputado pelo partido na Madeira.

Recorde-se ainda que na Madeira o CDS não concorre coligado com o PSD; onde aliás é oposição na Assembleia Regional. Para a ex-deputada regional, estes resultados têm de ter uma leitura alargada, “atendendo aos bons resultados que o partido teve na região na última década, em comparação com o baixo resultado (6%) deste acto eleitoral. Há que tirar naturalmente ilações sobre o papel do CDS enquanto partido do Governo e as suas repercussões no CDS enquanto partido na oposição, como é do caso regional”.

Sucessão em aberto. Rui Barreto coloca-se na “pole position”

A sucessão do CDS na Madeira está assim em aberto e o nome de Rui Barreto é o mais falado para suceder a José Manuel Rodrigues, desempenhando actualmente o papel de Vice-Presidente do partido na região, para além de ser deputado na Assembleia Regional.

Rui BarretoLuísa Henriques Gouveia diz ainda ao Panorama não ter “dúvidas nenhumas que seria o candidato ideal para assumir a presidência do CDS-PP Madeira”, podendo assim contar com o seu apoio caso se confirme a sua candidatura. A ex-presidente da Juventude Popular da Madeira diz que “por conhecê-lo há alguns anos, por ter acompanhado de perto o seu percurso, por reconhecer as suas competências pessoais e políticas, vejo e reconheço nele a capacidade, a qualidade e a vontade para repor o CDS/PP Madeira como principal oposição na região”, acreditando ainda que é “a pessoa que reúne mais consensos dentro do partido mas também fora dele, fundamental para captar votos em próximas eleições”.

A ex-deputada na Assembleia Regional considera que o CDS tem que captar votos nos indecisos e na ala direita, para além de que nestas eleições dá conta de “uma indiferença por parte das pessoas face ao acto eleitoral. Educadamente recebiam os panfletos mas notava-se algum cansaço e em alguns momentos até total descrença”.

Rui Barreto diz para já “continuar a ouvir serenamente o partido” para depois “tomar uma decisão consciente e ponderada”, agradecendo desde já todos os apoios que tem recebido.

Descomplicador:

José Manuel Rodrigues reagiu ao mau resultado do CDS na Madeira colocando o seu lugar à disposição. Luísa Henriques Gouveia, ex-deputada regional, traça ao Panorama uma leitura dos resultados na região, apontando também Rui Barreto como candidato natural à sucessão do CDS na Região Autónoma da Madeira.

 

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *