Responsável pela maior vitória socialista espera que a pressa não seja inimiga

O Partido Socialista e a coligação Portugal à Frente obtiveram pelos diversos distritos do país, um conjunto de resultados díspares. O Partido Socialista conquistou mais distritos a Sul, enquanto a coligação entre o PSD e o CDS conquistou mais distritos a Norte. O Panorama contactou o responsável pela maior vitória socialista, Luís Moreira Testa para uma leitura das movimentações do partido.

Luis Moreira Testa PSEm Portalegre, o PS obteve 42,43% dos votos, face a 26,63% da coligação Portugal à Frente. Luis Moreira Testa, cabeça-de-lista pelo distrito, jurista e Presidente da Federação Distrital, começou por dizer ao Panorama que “o Partido Socialista é desde a sua génese um partido progressista, reformista e que tem como objectivo central da sua acção política a transformação da sociedade”, entendendo assim que tendo em conta os resultados o “PS não pode abster-se de dar o seu contributo da forma que melhor entende para servir o país”.

Na opinião do Presidente da distrital de Portalegre, esse contributo passa por “desenvolver contactos e avaliar as condições existentes para que Portugal possa ter um Governo estável, duradouro e com força para implementar as políticas que os portugueses maioritariamente sufragaram nas últimas eleições legislativas e que hoje assumem uma nova maioria no quadro parlamentar”.

Segundo Luís Moreira Testa, o Partido Socialista “assume o comportamento que se exige nas actuais circunstâncias”, entendendo ainda que tendo em conta a “inexistência de qualquer maioria expressa numa única força candidata às eleições de 4 de Outubro, é o PS que, pela sua centralidade no espectro político, evidencia de forma inequívoca a responsabilidade na construção de uma solução estável e duradoura”, defendendo assim a “avaliação de todas as possibilidades”.

Ainda assim, para já Luís Moreira Testa mantém todas as possibilidades em aberto, pedindo apenas que a pressa em constituir Governo não seja impedimento para bons acordos, dizendo que “a celeridade é importante mas não mais do que a qualidade da decisão”, especialmente numa área em que “o tempo tem contornos diferentes daqueles a que estamos habituados noutras áreas” e esperando que o “papel do Senhor Presidente da República, espero que seja factor de estabilidade e de respeito pela Constituição e pelo papel das instituições”.

O Panorama contactou também o cabeça-de-lista da coligação Portugal à Frente pelo distrito de Viseu, que alcançou 51,05% dos votos frente a 29,65% do PS, mas até à data não foi possível obter resposta.

Descomplicador:

Luís Moreira Testa foi o cabeça-de-lista por Portalegre pelo Partido Socialista, o distrito que melhor resultado conseguiu para o PS. Para já o também Presidente da distrital considera que é importante construir um bom acordo nem que para isso leve o seu tempo, defendendo que cabe ao PS negociar a melhor solução pela sua centralidade no espectro politico.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *