Dilma Roussef salva pelo Supremo Tribunal Federal

A Presidente do Brasil, Dilma Roussef salvou-se do “impeachment” pelo Supremo Tribunal Federal, que à ultima da hora impediu a votação do pedido de destituição de Dilma, que tinha sido apresentado por Hélio Bicudo, fundador do Partido Trabalhista e Miguel Reale Júnior, ministro do governo de Fernando Henrique Cardoso.

Dilma RoussefNo entanto, Dilma Roussef enfrenta na Câmara dos Deputados um dos seus principais opositores, Eduardo Cunha, presidente do orgão e que com os deputados da oposição, o PSDB, tinha combinado arquivar o pedido de Bicudo e Reale Júnior, levando os deputados a recorrer. A ideia era fazer com que o “impeachment” não parecesse uma decisão pessoal de Eduardo Cunha, que também está envolvido no processo Lava-Jato, que envolve a gigante Petrobrás.

No entanto, deputados próximos de Dilma Roussef aperceberam-se da manobra e pediram um parecer ao Supremo Tribunal Federal, que considerou que o pedido de “impeachment” não estava a seguir o percurso normal, suspendendo assim o processo e “salvando” para já a Presidente brasileira.

Para prevenir a sua destituição do cargo, Dilma Roussef tinha já promovido um conjunto de reuniões para garantir o apoio dos ministros aliados do Governo liderado por si, tendo em conta que o pedido estaria a ganhar dimensão devido ao apoio dos deputados do Partido Social Democrata do Brasil (PSDB).

A mais recente polémica do mandato de Dilma Roussef, foi a rejeição das contas do primeiro mandato por irregularidades, devido ao uso de dinheiro de bancos públicos para ocultar uma parte da dívida do país. Os deputados pressionaram assim Eduardo Cunha para dar seguimento ao processo, mas as suspeitas sobre Cunha têm também desviado a atenção deste pedido de “impeachment” de Dilma Roussef.

Descomplicador:

O pedido de “impeachment” de Dilma Roussef no Brasil foi travado pelo Supremo Tribunal Federal devido a uma tentativa do Presidente da Câmara dos Deputados de alterar o percurso normal do processo. Ainda assim a Presidente do Brasil está longe de garantir a tranquilidade no seu mandato, com a intenção dos deputados do PSDB a continuar a mesma.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *