Candidata a autarquia alemã esfaqueada durante a campanha

Henriette Reker, candidata pela CDU, o partido de Angela Merkel, à Câmara de Colónia foi esfaqueada durante uma acção de campanha que estava a decorrer num centro de informação do partido. Suspeita-se que o ataque foi motivo pela politica de refugiados de Angela Merkel no país.

Henriette Reker Colónia AlemanhaReker é uma das favoritas às eleições locais que estão previstas para Colónia, uma cidade do oeste da Alemanha, tendo sido esfaqueada no pescoço, encontrando-se em estado grave. O ataque ocorreu numa sessão de campanha que estava a decorrer numa sede da CDU.

Para além de Henriette Reker, outro elemento da campanha foi também esfaqueado e outras três pessoas que tentaram ajudar a candidata durante o ataque acabaram também por ficar feridas, embora sem gravidade. Reker, de 58 anos, é independente mas concorre apoiada pelo partido da chanceler Angela Merkel, tendo para além da politica a advocacia como principal actividade.

Há uma hora atrás, a página de Facebook da candidata publicou um comunicado onde se mostra “triste e horrorizado com o ataque”, mostrando-se ainda chocados com “o alegado motivo xenófobo”. O comunicado diz ainda que os refugiados são “um dos focos de grande atenção” da candidata, revelando que Henriette Reker os vê como “potencialidades” e não como ameaças.

O atacante tem 44 anos e foi já detido pelas autoridades segundo avança a imprensa alemã. O ataque terá sido motivado pela politica de refugiados, área que Reker domina particularmente por ser a coordenadora local das politicas de imigrantes e beneficios sociais.

Recentemente a cidade de Colónia foi também palco de manifestações de extrema-direita, mas até ao momento não foram ainda encontradas ligações entre os movimentos extremistas e o responsável pelo ataque a Henriette Reker.

Descomplicador:

Henriette Reker é candidata à autarquia de Colónia na Alemanha, apoiada pela CDU de Angela Merkel e foi atacada durante uma acção de campanha, estando em estado grave. Ao que tudo indica o ataque foi motivado pelas politicas de emigração no país.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *